Baseado em evidências

CBD e Artrite: Pesquisa e Compreensão Atual

A artrite é uma doença inflamatória que afeta as articulações e pode levar à perda de mobilidade e diminuição da qualidade de vida. O CBD e outros extratos de cannabis estão se tornando populares como uma alternativa ou tratamento adjunto para a artrite. Neste artigo, vamos discutir como isso funciona e como as pessoas estão usando o CBD para aliviar os sintomas desta condição tão comum.

Artigo escrito por
Justin Cooke , postado a 1 semana atrás

De acordo com a ONG americana Arthritis Foundation, 54 milhões de adultos têm o diagnóstico de artrite. Ela é a principal causa de incapacidade entre adultos no mundo desenvolvido.

Mas apesar de ser tão comum, não há muitas opções eficazes de tratamento contra a artrite além de analgésicos e anti-inflamatórios farmacêuticos – que muitas vezes vêm com efeitos colaterais indesejáveis ​​e não adereçam a causa subjacente da condição.

Devido ao seu amplo espectro de efeitos analgésicos e anti-inflamatórios, o CBD vem ganhando muita atenção ultimamente como uma promissora opção de tratamento para a artrite.

Neste artigo, vamos discutir como o CBD oferece benefícios tanto contra a artrite reumatoide quanto contra a osteoartrite. Nós vamos dar uma olhada no que as pesquisas dizem, como as pessoas estão usando o CBD atualmente e oferecer uma orientação geral sobre dosagem.

Vamos começar?

  • Tabela de Conteúdo

O Que É Artrite?

A artrite é uma condição inflamatória que afeta as articulações. Ela costuma ter uma progressão lenta, sendo que os sintomas pioram ao longo do tempo, e é mais comum em idosos, pessoas com excesso de peso e atletas.

Dependendo da causa, existem muitos tipos diferentes de artrite – no entanto, elas normalmente se classificam em uma de duas categorias: artrite reumatoide ou osteoartrite.

1. Artrite Reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune. Mas o que isso significa, exatamente?

Bem, todas as nossas células têm uma “etiqueta” proteica especial ligada ao lado de fora de sua membrana. Isso diz às células do sistema imune que cada uma das outras células pertence àquele local – ela foi feita pelo nosso corpo e deve ser deixada em paz.

É como ter um crachá para um evento. Sem um “crachá”, a célula será atacada e destruída pelo sistema imune assim que for avistada.

Quando esse sistema falha, a pessoa desenvolve uma doença autoimune.

Eis algumas coisas que podem dar errado:

  • As etiquetas do lado de fora da membrana estão marcadas incorretamente
  • As células não têm a etiqueta do lado de fora da membrana
  • As células imunes ignoram a etiqueta e atacam a célula assim mesmo

Em todos esses eventos, o resultado é praticamente o mesmo: as células imunes T e B começam a atacar as próprias células do corpo. Quando isso ocorre nos tecidos articulares, temos artrite reumatoide.

As características desta condição são vermelhidão e inchaço nas articulações. Geralmente, as articulações afetadas têm uma aparência igualmente inflamada em ambos os lados do corpo e são frequentemente descritas como “quentes”.

Não há cura para a artrite reumatoide, mas existem medicamentos que podem ajudar a manter os sintomas sob controle. A maioria desses medicamentos são anti-inflamatórios, já que a inflamação é a principal promotora da doença.

Sintomas da artrite reumatoide

  • Dor em torno das articulações
  • Inflamação nas articulações
  • Rigidez
  • Perda da amplitude de movimento
  • Fadiga
  • Perda de apetite
  • Anemia
  • Febre

2. Osteoartrite

A osteoartrite também é caracterizada por articulações sensíveis e doloridas, mas não é uma doença autoimune.

A osteoartrite começa com inflamação de baixo grau nas articulações, causando danos à cartilagem e às células que produzem o fluido sinovial escorregadio que reduz o atrito e ajuda a suavizar o movimento dentro das articulações. Na medida em que a articulação começa a se deteriorar por causa do colapso da cartilagem, a inflamação aumenta.

Essa condição se autoperpetua: quanto pior fica, mais rápido ela progride.

Os principais tratamentos para a osteoartrite são anti-inflamatórios, redução do movimento da articulação e suplementos nutricionais que apoiem a produção de fluido sinovial e de colágeno.

Ao contrário da artrite reumatoide, a osteoartrite pode ser curada dependendo da gravidade da condição e da disposição do paciente em alterar seus hábitos de dieta e estilo de vida.

Sintomas da osteoartrite

  • Dor em torno das articulações
  • inflamação nas articulações
  • Rigidez
  • Perda da amplitude de movimento

Tratamentos Contra a Artrite

Tratamentos convencionais

  • Exercício de baixo impacto
  • Corticosteroides
  • Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs)
  • Imunossupressores (artrite reumatoide)
  • Acetaminofeno
  • Ibuprofeno
  • Mentol
  • Hidrocodona
  • Capsaicina
  • Cirurgia (próteses)

Mudanças na dieta e estilo de vida para combater a artrite

  • Perda de peso
  • Exercícios de baixo impacto regulares
  • Dietas ricas em antioxidantes e fibras
  • Evitar alérgenos na alimentação

O CBD Melhora os Sintomas da Artrite?

A artrite envolve inflamação das articulações. A causa da inflamação e dano tecidual caracteriza a condição como artrite reumatoide (autoimune) ou osteoartrite (outra).

O CBD oferece benefícios diferentes contra cada tipo de artrite, sendo quea maior parte destes benefícios se deve às propriedades anti-inflamatórias do CBD.

Para a osteoartrite, o CBD combate a fonte da inflamação, bloqueando mensageiros inflamatórios importantes como o TNF-a, além de bloquear a dor causada pela própria inflamação.

Na artrite reumatoide a inflamação é muito mais grave, pois o próprio sistema imune do corpo ataca e destrói o tecido articular. O CBD combate esta forma de artrite em muitos níveis ao regular as células do sistema imune responsáveis por causar a maioria dos danos às articulações.

Normalmente, células imunes chamadas células T entram no tecido da articulação, tornam-se ativadas e começam seu ataque. O CBD retarda este processo, dificultando a ativação das células T na articulação e, portanto, reduzindo os danos.

Alguns truques para aproveitar ao máximo o CBD contra a artrite:

  1. Certifique-se de usar a dose certa (força média-alta);
  2. Certifique-se de que o CBD que você está usando é de alta qualidade para evitar causar mais inflamação;
  3. Não dependa apenas do CBD como tratamento – ele funciona melhor quando combinado com outras modificações de dieta e estilo de vida;
  4. Tome o CBD com frequência e dê tempo suficiente para que ele comece a produzir resultados (isso pode levar várias semanas);
  5. Use o CBD tanto tópica quanto internamente para obter resultados melhores.

O Que as Pesquisas Dizem?

Em um estudo envolvendo artrite induzida por colágeno em camundongos, pesquisadores descobriram que a administração de CBD retardou a progressão tanto de artrite aguda quanto de artrite crônica [1].

Neste estudo em particular, tanto as injeções de CBD quanto o consumo de CBD oral tiveram o mesmo efeito. A dose utilizada neste estudo foi bastante elevada – cerca de 25 mg/kg por dia.

Como o CBD Funciona Contra a Artrite?

O CBD interage com o sistema endocanabinoide, que está envolvido em numerosos processos diferentes no corpo todo. Seus amplos efeitos oferecem alguns mecanismos distintos para lidar com os sintomas da artrite.

Os benefícios mais importantes do CBD em relação à artrite são os efeitos anti-inflamatórios e analgésicos.

Uma vez que tanto a artrite reumatoide quanto a osteoartrite são causadas por processos inflamatórios subjacentes e envolvem sintomas de dor e inchaço, o CBD é uma excelente opção de tratamento para ambas estas condições.

Os benefícios do CBD contra a artrite:

  • Diminui a inflamação
  • Inibe a transmissão de dor
  • Modula o excesso de atividade imune (artrite reumatoide)

Agora os pesquisadores querem saber como o CBD e outros canabinoides oferecem tantos benefícios contra a artrite.

Por enquanto, eles testaram os efeitos de vários canabinoides sintéticos e de um análogo do canabidiol, chamado O-1918, e descobriram que outro receptor – conhecido como GPR55 – também está envolvido nos processos por trás das propriedades analgésicas dos canabinoides [9].

Os mecanismos bioquímicos do CBD contra a artrite:

  • Inibe a proliferação de linfócitos T em tecido articular danificado [2];
  • Inibe a atividade de células T citotóxicas [3];
  • Suprime a apresentação de antígenos, produção de óxido nítrico e função dos macrófagos [4, 5];
  • Modula o fator de necrose tumoral (TNF), IL-1 e IFN-g [6, 7];
  • Suprime a produção de quimiocinas das células B [8].

Em última análise, os efeitos mais importantes do CBD para a artrite envolvem suas propriedades anti-inflamatórias.

Usando o CBD Contra a Artrite

Há dois métodos de uso do CBD que você deve considerar quando o objetivo é tratar a artrite: uso interno (ingestão) e uso tópico. Os dois têm seus pontos positivos e negativos, mas o melhor tratamento envolverá uma combinação de ambos.

1. Tomando o CBD Internamente

Tomar o CBD internamente permite que os canabinoides viajem profundamente dentro dos tecidos afetados. Isso é importante na artrite, pois os processos inflamatórios ocorrem dentro da própria articulação – bem abaixo de estruturas como ossos e ligamentos, que retardam a absorção da cannabis tópica.

O CBD interno também é necessário para alcançar a inibição da dor no cérebro e na medula espinhal – algo que o CBD tópico simplesmente não pode oferecer.

Você pode usar o CBD internamente com os seguintes produtos:

2. Aplicando o CBD Topicamente

O CBD tópico é muito útil para pessoas com artrite, pois leva os canabinoides anti-inflamatórios diretamente à fonte. Este formato de CBD oferece benefícios analgésicos diretamente no local da lesão, mas não inibe a via da dor que leva à coluna e ao cérebro, onde muitos dos efeitos analgésicos do CBD ocorrem.

Por este motivo, é importante que você use uma combinação de CBD interno e tópico contra a dor artrítica – seja reumatoide ou osteoartrite.

Ao procurar produtos tópicos de CBD para ajudar a controlar os sintomas, encontre uma pomada, bálsamo ou creme de potência alta. Muitos dos produtos no mercado não contêm canabinoides suficientes para realisticamente oferecer uma melhoria da condição.

Quanto CBD Devo Tomar?

A dose de CBD para artrite pode variar dependendo da gravidade dos sintomas e do tipo de artrite.

Para osteoartrite de baixo grau, caracterizada por dor articular leve, uma potência baixa pode ser suficiente. Para artrite reumatoide ou osteoartrite mais grave, uma dose de CBD média ou alta talvez seja necessária.

Sempre que for experimentar um produto de CBD pela primeira vez, é recomendado que você comece com uma dose baixa e aumente-a gradualmente ao longo do tempo. Quando você sentir alívio dos sintomas sem efeitos colaterais, você encontrou a dose certa.

Calculando a força de dosagem de CBD de acordo com o peso
  Força Baixa Força Média Força Alta
Imperial (libras) 1 mg a cada 10 lbs 3 mg a cada 10 lbs 6 mg a cada 10 lbs
Métrico (quilos) 1 mg a cada 4,5 kg 6 mg cada 4,5 kg 12 mg a cada 4,5 kg
Ingestão diária recomendada de CBD baseada no peso e força desejada (em mg de CBD)
Peso (kg)Força BaixaForça MédiaForça Alta

45 kg

10 mg

30 mg

60 mg

56 kg

13 mg

38 mg

75 mg

68 kg

15 mg

45 mg

90 mg

79 kg

17 mg

52 mg

105 mg

90 kg

20 mg

60 mg

120 mg

102 kg

22 mg

67 mg

135 mg

113 kg

25 mg

75 mg

150 mg

Potenciais Efeitos Colaterais do CBD

Embora o CBD seja comprovadamente seguro mesmo em quantidades enormes, é importante conhecer os efeitos colaterais potenciais que ele pode produzir. Todo mundo é diferente e o que funciona em uma pessoa nem sempre funciona para outra da mesma maneira.

Aqui estão alguns dos efeitos colaterais mais comuns do CBD:

  • Supressão do apetite
  • Diarreia
  • Sonolência
  • Boca seca
  • Tontura
  • Diminuição da frequência cardíaca
  • Sedação

Conclusão: Usando o CBD Contra a Artrite

O CBD é uma opção excelente para pessoas que sofrem de ambos os tipos de artrite, reumatoide e osteoartrite.

Os potentes benefícios anti-inflamatórios do CBD fazem dele um tratamento excelente para a causa subjacente da artrite reumatoide – que depende muito da autoimunidade. O CBD impede as células T de proliferarem e atacarem o tecido das articulações e inibe a inflamação em vários níveis diferentes.

Quanto à osteoartrite, o CBD interrompe a inflamação de baixo grau que ocorre na região da cartilagem das articulações.

Além disso, o CBD é eficaz para aliviar a dor de ambos os tipos de artrite.

Para melhores resultados, é recomendado que você use tanto uma forma interna de CBD (como óleos, tinturas, cápsulas ou comestíveis), bem como um tópico a ser aplicado diretamente sobre as juntas afetadas.

E não se esqueça: sempre consulte seu médico antes de começar a tomar qualquer tipo de remédio ou suplemento – com ou sem CBD.

Referências

  1. Malfait, A. M.; Gallily, R.; Sumariwalla, P. F.; Malik, A. S.; Andreakos, E.; Mechoulam, R.; e Feldmann, M. (2000). The nonpsychoactive cannabis constituent cannabidiol is an oral anti-arthritic therapeutic in murine collagen-induced arthritis. Proceedings of the National Academy of Sciences, 97 (17), 9561-9566.
  2. Specter, S.; Lancz, G.; e Hazelden, J. (1990). Marijuana and immunity: tetrahydrocannabinol mediated inhibition of lymphocyte blastogenesis. International journal of immunopharmay, 12 (3), 261-267.
  3. Klein, T. W.; Kawakami, Y.; Newton, C.; e Friedman, H. (1991). Marijuana components suppress induction and cytolytic function of murine cytotoxic T cells in vitro and in vivo. Journal of Toxicology and Environmental Health, Part A Current Issues, 32 (4), 465-477.
  4. McCoy, K. L.; Gainey, D.; e Cabral, G. A. (1995). delta 9-Tetrahydrocannabinol modulates antigen processing by macrophages. Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, 273 (3), 1216-1223.
  5. Coffey, R. G.; Yamamoto, Y.; Snella, E.; e Pross, S. (1996). Tetrahydrocannabinol inhibition of macrophage nitric oxide production. Biochemical pharmacology, 52 (5), 743-751.
  6. Formukong, E. A.; Evans, A. T.; e Evans, F. J. (1988). Analgesic and antiinflammatory activity of constituents of Cannabis sativa L. Inflammation, 12 (4), 361-371.
  7. Watzl, B.; Scuderi, P.; e Watson, R. R. (1991). Marijuana components stimulate human peripheral blood mononuclear cell secretion of interferon-gamma and suppress interleukin-1 alpha in vitro.International journal of immunopharmacology, 13 (8), 1091-1097.
  8. Srivastava, M. D.; Srivastava, B. I. S.; e Brouhard, B. (1998). Δ9 tetrahydrocannabinol and cannabidiol alter cytokine production by human immune cells. Immunopharmacology, 40 (3), 179-185.
  9. Schuelert, N.; e McDougall, J. J. (2011). The abnormal cannabidiol analogue O-1602 reduces nociception in a rat model of acute arthritis via the putative cannabinoid receptor GPR55. Neuroscience letters, 500 (1), 72-76.

Condições que Podem Responder ao Canabidiol