Baseado em evidências

CBD e Transtorno do Estresse Pós-Traumático: Pesquisa e Compreensão Atual

O transtorno do estresse pós-traumático – ou TEPT – é uma condição neurológica que pesa muito na vida das pessoas que sofrem dela. O CBD vem sendo apontado como uma possível solução para aliviar os sintomas. Será que ele funciona mesmo? E se sim, como isso acontece?

Artigo escrito por
Jodi Allen , postado a 1 semana atrás

O TEPT – transtorno do estresse pós-traumático – afeta pelo menos 10% das pessoas em algum momento da vida [1].

A maioria de nós já vivenciou algum tipo de trauma. Ele pode assumir muitas formas – abuso, guerra, acidentes, desastres ou perdas traumáticas. Ele pode nos sobrecarregar e afetar nossa capacidade de lidar.

A resposta ao trauma pode ter consequências devastadoras. Se uma pessoa se sente angustiada, desconectada ou isolada depois de vivenciar ou testemunhar um evento com risco de vida, ela pode ter TEPT.

Os métodos de tratamento atuais são muitas vezes mal sucedidos e alguns têm efeitos colaterais indesejados.

Recentemente, estudos confirmaram a capacidade do canabidiol (CBD), um componente da Cannabis sativa, em ser extremamente benéfico na melhora dos sintomas de TEPT.

Neste artigo, vamos discutir o TEPT, seus sintomas e tratamentos, e como o óleo de CBD pode oferecer apoio durante a recuperação do trauma.

Vamos começar?

  • REVISÃO MÉDICA DE

    Abraham Benavides,Médico

    Atualizado emNovember 06, 2019

  • Tabela de Conteúdo

O Que é o TEPT?

O TEPT é uma condição psicológica crônica que pode se desenvolver após um evento traumático.

Talvez você esteja se perguntando se você ou algum dos seus amigos ou familiares tem TEPT.

Muitas vezes, as pessoas não acreditam que satisfazem os critérios ou têm o “direito” de ter TEPT, uma vez que ele é frequentemente associado a socorristas e veteranos de guerra.

No entanto, o TEPT pode afetar qualquer pessoa.

O Que é um Evento Traumático?

Um evento traumático é quando se vivencia ou testemunha qualquer episódio com risco de vida que causa medo intenso ou ameaça à segurança.

Alguns exemplos de eventos traumáticos incluem:

  • Abuso ou violência doméstica
  • Testemunhar alguém sendo morto ou gravemente ferido
  • Acidente de carro/trem/ônibus/avião
  • Ataque cardíaco ou diagnóstico médico grave
  • Estupro ou agressão sexual
  • Assalto, sequestro, perseguição ou tortura
  • Eventos como divórcio, desemprego ou morte de um ente querido
  • Desastres naturais, como incêndios florestais, terremotos, inundações
  • Guerra, conflito civil ou ataque terrorista

Quais São os Sintomas do TEPT?

As pessoas que vivem com TEPT muitas vezes experimentam diversos sintomas na medida em que o corpo e a mente tentam lidar com o evento estressante.

O TEPT pode se manifestar de várias maneiras – progredindo para ansiedade e depressão ou comportamento imprudente. Problemas intestinais, enxaquecas, dores de cabeça e imunidade deficiente são sintomas comuns associados ao TEPT.

A Associação de Ansiedade e Depressão da América [2] identifica os sintomas mais comuns de TEPT como:

  1. Flashbacks do trauma
  2. Sintomas físicos (como batimentos cardíacos acelerados, suor, embaçamento mental)
  3. Problemas para dormir
  4. Excesso de emoções, alterações de humor (como raiva, vergonha, culpa, negatividade)
  5. Distanciamento emocional
  6. Crenças e sentimentos negativos
  7. Pensamentos e memórias intrusivos
  8. Hipervigilância/ansiedade
  9. Medo constante
  10. Pesadelos e sonhos estranhos
  11. Dificuldade em manter o emprego
  12. Dificuldade de concentração
  13. Evasão e isolamento social
  14. Abuso de substâncias

Os sintomas do TEPT podem durar entre alguns meses e muitos anos após o evento – às vezes levando a doenças crônicas.

Os afetados muitas vezes sentem que estão em guarda, como se algo estivesse sempre prestes a dar errado, e eles acabam se sentindo exaustos e com medo.

Sintomas corporais de falta de ar, tremores, aumento da frequência cardíaca, perda de memória e falta de concentração podem roubar nossa capacidade de levar uma vida saudável.

Fatores de Risco para TEPT

Ansiedade e medo são respostas adaptativas normais que nos dão a capacidade de lidar com ameaças à nossa sobrevivência. Nem todos que vivenciam um evento traumático desenvolvem TEPT, mas alguns fatores podem influenciar a probabilidade de desenvolvê-lo.

Alguns fatores de risco para TEPT incluem:

  • Um trauma duradouro ou intenso (como abuso na infância ou violência doméstica)
  • Primeiros socorristas e pessoal militar, onde há maior exposição a eventos traumáticos
  • Ansiedade e depressão prévias
  • Histórico familiar de ansiedade e depressão

Para os sobreviventes de um trauma, pode ser extremamente difícil e frustrante tentar entender as mudanças psicológicas e físicas que ocorrem, e o que pode ser feito para amenizá-las.

Como o TEPT é Diagnosticado?

Um médico pode realizar um exame físico e uma avaliação psicológica, usando o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

O TEPT é identificado por sinais e sintomas nas três categorias seguintes, por um período que se estende por pelo menos um mês [3]:

  1. Lembranças da Exposição:

Flashbacks, pesadelos, pensamentos intrusivos

  1. Ativação:

Hiperestimulação, agitação, insônia, irritabilidade, agressão, impulsividade

  1. Desativação:

Entorpecimento, isolamento, evasão, confusão, ansiedade, depressão

Como o Trauma Afeta o Sistema Nervoso

O sistema nervoso é um sistema complexo que, dentre outras coisas, tem a função de transmitir sinais do cérebro para várias partes do corpo através de células especiais conhecidas como neurônios.

Quando o cérebro experimenta qualquer evento que tem consequências negativas advindas de uma situação estressante ou perigosa, o hormônio do estresse adrenalina entra em ação através do sistema nervoso simpático – é a resposta de “luta ou fuga”, que é uma resposta de estresse natural embutida no nosso corpo.

No entanto, no TEPT, a resposta ao estresse é aumentada e, ao invés de retornar ao normal logo após o término da ameaça, é empurrada para além de seus limites, ficando “emperrada”.

O sistema nervoso perde então sua capacidade de se autorregular, levando ao sofrimento psicológico e físico.

Este é um estado conhecido como hipervigilância, no qual o corpo está constantemente em alerta elevado para evitar o perigo. Como resultado, a pessoa pode se assustar facilmente, ter um aumento na transpiração, batimentos cardíacos acelerados e respiração curta.

Tratamentos Tradicionais para TEPT

O tratamento convencional geralmente envolve psicoterapia e também pode incluir medicamentos, como antidepressivos, para melhorar os sintomas.

O Canal Futura explica os sintomas, causas, diagnóstico atual e tratamento tanto para para pessoas com TEPT.

Aqueles que sofrem de sintomas de TEPT muitas vezes sentem que sua única opção é uma vida relegada a medicamentos e terapia farmacêutica. Os medicamentos têm o seu lugar e podem salvar vidas – mas muitas vezes não são o suficiente.

Infelizmente, a remissão em pacientes com TEPT é relativamente baixa. Estes medicamentos também podem ter efeitos colaterais indesejados [4], incluindo:

  • Náuseas
  • Boca seca
  • Ganho de peso
  • Disfunção sexual
  • Insônia
  • Constipação/diarreia
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Piora dos sintomas depressivos

Os opioides também são prescritos para pacientes com TEPT, no entanto, eles são medicamentos altamente viciantes e pacientes com TEPT podem ter um risco maior de desenvolver transtorno do uso de opioides quando comparados a pessoas sem TEPT.

Felizmente, o CBD oferece uma opção segura de tratamento para quem sofre de TEPT, sem os efeitos colaterais.

Mas atenção: se você está pensando em experimentar o óleo de CBD, é importante que você não pare de tomar outros medicamentos sem antes falar com o seu médico.

Em conjunto com o tratamento convencional, as terapias naturais também podem ser muito benéficas para recuperação do TEPT. Algumas modificações úteis no estilo de vida são:

1. Yoga e Meditação

Pesquisas mostram que a ioga melhora a regulação emocional, a variabilidade da frequência cardíaca e reduz a ansiedade e o estresse [5].

2. Boa Higiene do Sono

Garanta sono e descanso de qualidade e suficientes através da adoção de hábitos saudáveis de sono. Exercícios de relaxamento e melhoras no ambiente de descanso, para que este seja tranquilo e confortável, podem ajudar bastante.

3. Conexão Social e Relações Próximas

Use redes de apoio, como a família e os amigos, ou organizações na sua comunidade. Dependendo de onde você mora, provavelmente há grupos de apoio para pacientes com TEPT. O Meetup é outra ótima maneira de conhecer pessoas.

4. Exercício

Uma forma natural e barata para melhorar o humor, apetite e sono é encontrar uma maneira agradável de colocar um pouco de movimento no seu dia – mesmo que seja apenas uma caminhada, de preferência na natureza.

5. Dieta Bem Balanceada e “Limpa”

Limite a cafeína e o álcool, que podem aumentar os sintomas de ansiedade [6]. Uma dieta ruim, com muito açúcar e alimentos do tipo processado, pode causar humor depressivo, fadiga, aumento da ansiedade e ganho de peso.

Embora o TEPT não seja curável, ele não precisa mandar na sua vida.

É aqui que o óleo de CBD pode ajudar.

Quais São os Benefícios do Óleo de CBD para o TEPT?

Como ainda não se encontrou nenhum fármaco único que trate o TEPT especificamente, os pesquisadores agora estão descobrindo os muitos benefícios promissores do CBD para aliviar alguns dos sintomas associados com o transtorno – especialmente em pessoas que não respondem bem às terapias convencionais.

Veja Como o CBD Pode Ajudar no TEPT:

1. Interrompe os pesadelos

Ensaios clínicos demonstraram que o CBD cessou ou reduziu significativamente os flashbacks, pesadelos e memórias persistentes em pacientes com TEPT [7].

2. Impede a formação de memórias de medo

O CBD interrompe o processamento da memória de medo no longo prazo, reduzindo o estresse e a ansiedade [8].

3. Reduz os sintomas de ansiedade e depressão

O CBD tem uma gama variada de ações calmantes no tratamento de transtornos de ansiedade, incluindo a redução de ataques de pânico e compulsão, e dos efeitos do estresse a longo prazo [9].

4. Ajuda contra a insônia

O CBD melhora a quantidade e a qualidade do sono, e reduz suores noturnos [10].

Então, Como o Óleo de CBD Funciona Exatamente?

Os dois principais canabinoides encontrados na cannabis, o tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD), são ambos compostos que influenciam o sistema endocanabinoide (SEC) do corpo, mas eles têm efeitos muito diferentes.

Recentemente, os pesquisadores se concentraram na importância do sistema endocanabinoide como um importante sistema regulador emocional que o corpo usa para ajudar a manter a homeostase – em outras palavras, manter o “equilíbrio” no ambiente interno do corpo, apesar das mudanças no ambiente externo.

O SEC desempenha um papel fundamental na função do cérebro e do sistema nervoso, e está envolvido na modulação de muitas funções, incluindo apetite, sono, dor e função cognitiva [9].

Os pesquisadores acreditam que o estresse crônico, ou um evento adverso, pode prejudicar a sinalização do SEC no cérebro, levando à série de sintomas que descrevemos acima.

Para aqueles com TEPT, o SEC é essencial na regulação do comportamento emocional, aprendizado e resposta a eventos traumáticos.

Existem dois tipos de receptores no SEC, conhecidos como receptores CB1 e CB2, sobre os quais os canabinoides agem.

Os Receptores CB1: Regulando o Cérebro e o Sistema Nervoso

Estes são encontrados no cérebro e no sistema nervoso. Os receptores CB1 desempenham um papel na formação da memória do medo, no apetite, na tolerância à dor e no humor.

O neurotransmissor estimulante do humor anandamida é responsável por ativar o CB1. Quando os níveis de anandamida estão baixos, isso cria uma deficiência no funcionamento dos receptores CB1, levando a um aumento dos níveis de estresse e ansiedade.

Os Receptores CB2: Regulando a Dor e a Inflamação

Os receptores CB2 regulam a inflamação, uma causa primária de muitas doenças.

Altas concentrações de receptores CB2 são encontradas nos sistemas imunológico e gastrointestinal. Os receptores CB2 se ligam ao CBD e regulam o apetite, a imunidade, a inflamação e a dor.

Acredita-se que, em pessoas com TEPT, a sinalização do SEC é interrompida devido a deficiências ou excessos de endocanabinoides, resultando em aumento da ansiedade, medo e lembranças desagradáveis.

A maioria dos canabinoides atua tanto nos receptores CB1 quanto nos CB2, ajudando-os a recuperar a função normal.

É por isso que o CBD é tão útil para pacientes com TEPT.

CBD vs. THC Para o TEPT

O CBD é o principal componente não psicoativo da cannabis e tem ações anti-inflamatórias, neuroprotetoras, ansiolíticas e antipsicóticas. Ele é diferente do THC, o principal composto psicoativo, que produz os famosos efeitos da maconha. É o THC que te deixa “chapado”.

O CBD não dá barato – daí a sua popularidade como um agente terapêutico.

Outra vantagem sobre outros agentes (como o THC) é que o CBD tem menos complicações, mesmo em doses altas [1].

Pesquisas Apoiam o CBD Para TEPT

Pesquisas promissoras mostram que o CBD é eficaz na atenuação de alguns dos principais sintomas do TEPT – tais como a prevenção da consolidação de memórias de medo, a redução da ansiedade e a melhora do sono.

Em uma recente revisão de 2018, os pesquisadores descobriram que o CBD oferece uma alternativa segura e terapêutica para o tratamento de TEPT – com melhorias significativas nos sintomas, particularmente para reduzir a retenção de memórias desagradáveis [1].

Outra pesquisa confirmou que a nabilona, um canabinoide sintético, é eficaz no bloqueio de pesadelos relacionados ao trauma em pacientes que não responderam às terapias tradicionais [8].

À medida que a aceitação do CDB se amplia, mais países aprovam o uso de cannabis de grau medicinal para o tratamento de TEPT. O CBD está sendo reconhecido como uma opção adequada de tratamento, tendo a capacidade de reduzir a ansiedade e a depressão, melhorar o sono e eliminar os flashbacks – tudo isso sem o risco de efeitos colaterais graves.

Dosando o Óleo de CBD Para o TEPT

Se você está considerando experimentar o óleo de CBD pela primeira vez, é importante começar devagar e com uma dose pequena, aumentando-a gradualmente.

As recomendações de dosagem variam e dependem do produto usado.

O método mais comum de tomar o óleo de CBD é na forma de gotas ou pasta por via oral, colocando a dose sob a língua – onde ela é absorvida fácil e rapidamente – antes de engolir.

O óleo de CBD também está disponível em uma variedade de formatos como cápsulas, tópicos, géis, pastilhas, tinturas e em bebidas como chá.

Quanto Óleo de CBD Você Precisa?

Como as concentrações de CBD variam entre os produtos e o tipo de preparação, a dosagem dependerá das necessidades do indivíduo.

Estudos demonstraram que faixas altas de dosagem, de 300 mg a 600 mg de CBD, podem diminuir significativamente os sintomas de ansiedade, com efeito dentro de 1-2 horas após a ingestão oral [1].

No entanto, nós sugerimos começar com uma dose pequena – como 25 mg por dia – e aumentá-la em 5-10 mg a cada alguns dias até atingir os efeitos desejados.

Como cada pessoa reage ao óleo de CBD de forma diferente, talvez você precise de algumas tentativas e erros até obter a dose certa para você.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declara que o óleo CBD, em seu estado puro, não causa danos nem tem potencial de abuso, então você pode aumentar sua dose com confiança, conforme necessário [11].

A chave é começar com pouco e ir devagar.

Seja paciente. Mantenha um diário de dosagem, com horários e quaisquer sintomas. Isso te ajudará a encontrar seu limite superior pessoal e facilitará o ajuste da dose certa para você.

E, é claro: as pesquisas baseiam-se no uso de óleos de CBD da mais alta qualidade, que são puros e não contêm aditivos ou conservantes.

Conclusão

O TEPT pode ser uma condição debilitante de se conviver.

No entanto, embora não haja cura, há esperança.

Usado em conjunto com outras terapias, a pesquisa nos mostrou que o CBD tem a capacidade de aliviar muitos dos sintomas relacionados ao TEPT – como redução da ansiedade, depressão, insônia e prevenção de pesadelos e flashbacks.

O óleo de CBD oferece um tratamento seguro e eficaz para reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida das pessoas com TEPT.

Referências

  1. Bitencourt, R. M.; e Takahashi, R. N. (2018). Cannabidiol as a therapeutic alternative for post-traumatic stress disorder: From bench research to confirmation in human trials. Frontiers in Neuroscience. Frontiers Media SA. https://doi.org/10.3389/fnins.2018.00502
  2. Posttraumatic Stress Disorder (TEPT) | Anxiety and Depression Association of America, ADAA. (n.d.). Acesso em 26 de novembro de 2018, disponível em: https://adaa.org/understanding-anxiety/posttraumatic-stress-disorder-TEPT
  3. Sherin, J. E.; e Nemeroff, C. B. (2011). Post-traumatic stress disorder: the neurobiological impact of psychological trauma. Dialogues in Clinical Neuroscience, 13(3), 263–78. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22034143
  4. Farach, F. J.; Pruitt, L. D.; Jun, J. J.; Jerud, A. B.; Zoellner, L. A. e Roy-Byrne, P. P. (2012). Pharmacological treatment of anxiety disorders: current treatments and future directions. Journal of Anxiety Disorders, 26(8), 833–43. https://doi.org/10.1016/j.janxdis.2012.07.009
  5. Gallegos, A. M.; Crean, H. F.; Pigeon, W. R.; e Heffner, K. L. (Dezembro, 2017). Meditation and yoga for posttraumatic stress disorder: A meta-analytic review of randomized controlled trials. Clinical Psychology Review. NIH Public Access. https://doi.org/10.1016/j.cpr.2017.10.004
  6. Rehm, J.; Gmel, G. E.; Gmel, G.; Hasan, O. S. M.; Imtiaz, S.; Popova, S.; … Shuper, P. A. (2017). The relationship between different dimensions of alcohol use and the burden of disease-an update. Addiction (Abingdon, England), 112(6), 968–1001. https://doi.org/10.1111/add.13757
  7. Fraser, G. A. (2009). The Use of a Synthetic Cannabinoid in the Management of Treatment-Resistant Nightmares in Posttraumatic Stress Disorder (TEPT). CNS Neuroscience & Therapeutics,15(1), 84–88. https://doi.org/10.1111/j.1755-5949.2008.00071.x
  8. Jetly, R.; Heber, A.; Fraser, G.; e Boisvert, D. (2015). The efficacy of nabilone, a synthetic cannabinoid, in the treatment of TEPT-associated nightmares: A preliminary randomized, double-blind, placebo-controlled cross-over design study. Psychoneuroendocrinology,51, 585–588. https://doi.org/10.1016/j.psyneuen.2014.11.002
  9. Blessing, E. M.; Steenkamp, M. M.; Manzanares, J.; e Marmar, C. R. (Outubro de 2015 October). Cannabidiol as a Potential Treatment for Anxiety Disorders. Neurotherapeutics. Springer. https://doi.org/10.1007/s13311-015-0387-1
  10. Russo, E. B., Guy, G. W., & Robson, P. J. (2007, August 1). Cannabis, pain, and sleep: Lessons from therapeutic clinical trials of sativexρ, a cannabis-based medicine. Chemistry and Biodiversity. Wiley-Blackwell. https://doi.org/10.1002/cbdv.200790150
  11. WHO. (2017). WHO | Cannabidiol (compound of cannabis). WHO. Retrieved from http://www.who.int/features/qa/cannabidiol/en/

Condições que Podem Responder ao Canabidiol