Baseado em evidências

CBD e TDA/TDAH: Pesquisa e Compreensão Atual

O transtorno do déficit de atenção (TDA) e o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) são distúrbios cognitivos que afetam a aprendizagem e a atenção. Como o óleo de CBD pode ajudar contra os sintomas destas condições neurológicas? Qual é a dose ideal? Ele é seguro para crianças? Descubra tudo isso e muito mais aqui.

Artigo escrito por
Justin Cooke , postado a 1 semana atrás

O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurológico que afeta cerca de uma em cada 15 crianças e um em cada 20 adultos [5].

O tratamento convencional para o TDAH são medicamentos estimulantes, como Ritalina, Concerta ou Adderall, juntamente com mudanças na dieta.

À luz de alguns efeitos colaterais negativos destas drogas estimulantes, há uma demanda crescente por opções alternativas. Graças aos seus inúmeros benefícios à saúde e às recentes mudanças em seus regulamentos, o CBD vem surgindo como uma alternativa promissora aos produtos farmacêuticos,

Muitas pessoas, inclusive crianças, podem usar produtos de CBD para aliviar os sintomas do TDAH.

Neste artigo, vamos discutir como o CBD pode beneficiar um diagnóstico de TDA ou TDAH e fornecer algumas orientações sobre dosagem.

Então vamos começar!

  • Tabela de Conteúdo

Resumo: Usando o CBD para TDA/TDAH

No geral, se considera que a cannabis diminui a inibição. E como o TDAH também é uma condição que envolve inibição baixa, muitas pessoas acreditam que misturar os dois terá um efeito geral negativo.

Isso nunca foi provado. Na verdade, há muitas evidências de que o CBD melhora os sintomas do TDAH. O fato é que isso depende do indivíduo, seus sintomas e objetivos de saúde.

O CBD pode ser usado para apoiar outros sintomas envolvidos com o TDAH:

  • Depressão
  • Ansiedade
  • Insônia
  • Dores de cabeça
  • Incapacidade de relaxar
  • Hiperatividade
  • Transtornos de pânico
  • Condições autoimunes
  • Alergias

Em um nível bioquímico, é possível avaliar como cada canabinoide afetará o sistema nervoso. Agora, se uma pessoa vai se beneficiar do óleo de CBD ou não, isso depende dos seus sintomas predominantes.

Como o CBD Oferece Benefícios Contra TDA e TDAH:

O CBD tem a útil capacidade de regular o sistema nervoso caso este esteja excessivamente ativado. Especificamente, ele promove um equilíbrio mais eficiente entre o lado estimulante do sistema nervoso (o sistema nervoso simpático) e o lado relaxante do sistema nervoso (o sistema nervoso parassimpático).

Isso basicamente significa que o CBD se contrapõe à hiperatividade.

No caso do TDA sem qualquer surto de hiperatividade, o CBD oferece apenas uma ajuda leve para a falta de atenção em si, mas pode trazer benefícios para outros sintomas ou condições associadas.

Para o TDAH, o CBD pode ter muito a oferecer em termos tanto de desequilíbrio neuroquímico quanto de sintomas manifestos.

O Que é o TDA/TDAH?

Os transtornos do déficit de atenção são condições neurológicas comuns que afetam nossa capacidade de nos concentrar em uma determinada tarefa por longos períodos de tempo.

Estas condições são muitas vezes debilitantes, tornando quase impossível para algumas pessoas concluírem tarefas simples no trabalho ou na escola.

Tanto o TDA quanto o TDAH são mais comuns em crianças, mas também podem afetar adultos.

Uma grande meta-análise publicada em 2006 encontrou uma correlação entre uma baixa expressão dos genes da dopamina e o TDAH [2]. Isto sugere que o TDAH é caracterizado por uma baixa função da dopamina. Embora este fato seja contestado, ele dá aos médicos algo em que se concentrar. É por isso que as crianças com TDAH frequentemente recebem drogas destinadas a estimular as concentrações de dopamina.

Isso nem sempre funciona, pois há muitos fatores diferentes que contribuem para o TDAH. A condição é geralmente considerada como uma coleção de sintomas, em vez de uma doença. Mas falaremos mais sobre isso mais à frente.

Sintomas do TDA/TDAH

  • Inquietação
  • Movimentação constante
  • Interrupções frequentes (na fala dos outros)
  • Fala frequente
  • Hábitos intrusivos
  • Incapacidade de prestar atenção
  • Insônia
  • Irritabilidade
  • Autoimagem negativa
  • Esquecimento
  • Mudanças de humor

Algumas pessoas com TDAH experimentam o que podemos chamar de hiperfoco.

Isso envolve entrar periodicamente em um estado de foco intenso – com uma incapacidade de se prestar atenção a qualquer coisa fora dessa atividade.

Este é um sintoma raro e contraditório da condição, mas ainda assim, ele existe em algumas pessoas com TDAH.

O TDA e o TDAH são mais comuns em crianças. Às vezes pode ser difícil detectar o TDAH imediatamente. No entanto, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais cedo poderão ser feitas mudanças na estrutura de aprendizado, dieta, estilo de vida e medicamentos ou suplementos.

Sinais precoces de TDA/TDAH em crianças:

  • Dificuldade em prestar atenção na escola ou no trabalho
  • Aparência de não ouvir
  • Falha em completar tarefas atribuídas
  • Evitação de atividades que exigem foco sustentado
  • Perda frequente de itens
  • Interrupção frequente de conversas

O Que Causa o TDAH?

É difícil identificar exatamente o que causa o TDAH. Como em grande parte dos transtornos neurológicos e psiquiátricos, esta é uma condição psicológica complicada que provavelmente resulta de vários fatores diferentes.

Até mesmo diagnosticar a condição é difícil, uma vez que não há testes de laboratório que apresentem um resultado conclusivo. Em vez disso, psiquiatras usarão os sintomas e vários testes e questionários comportamentais para fazer um diagnóstico instruído. Ainda assim, este método não é 100% confiável uma vez que o TDA e o TDAH estão mais para um espectro de distúrbios ao invés de um conjunto específico de sintomas.

As causas do TDAH podem incluir:

  • Fatores genéticos
  • Exposição química em uma idade jovem
  • Dieta rica em carboidratos refinados
  • Alergias
  • Lesões traumáticas na cabeça
  • Deficiência de vitamina B
  • Deficiência de zinco

Existem dois tipos principais de transtornos de déficit de atenção:

O déficit de atenção não é considerado uma doença – ele é um transtorno.

A diferença aqui é mais do que semântica porque nos diz algo sobre a causa conhecida da condição.

Um transtorno é definido em um nível comportamental – sua presença não implica uma doença neurológica. Você pode pensar em doença como se referindo a danos físicos ou funcionais.

Isso significa que o TDAH é mais um sintoma ou uma qualidade do que uma doença médica diagnosticável. Há um monte de fatores diferentes que se juntam para causar o TDAH.

1. Transtorno do déficit de atenção (TDA)

O TDA é considerado uma versão mais leve do TDAH, pois não contém o sintoma da hiperatividade. Mas só porque ele tem um sintoma a menos, isso não significa que o TDA seja exatamente “leve”.

Ele pode sim ser grave, tornando quase impossível para as pessoas estudarem ou trabalharem eficazmente.

2. Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Esta forma do transtorno envolve hiperatividade.

Isso geralmente é causado por alterações extremamente complexas nos níveis de neurotransmissores

Algumas pesquisas sugerem que o TDAH é causado por dopamina baixa, enquanto outras sugerem que a dopamina alta é a causa da doença.

Além disso, há evidências de que outros neurotransmissores podem estar envolvidos – tais como serotonina, norepinefrina e GABA.

É por isso que é melhor considerar o TDAH um sintoma, ao invés de uma doença.

Para Qual Tipo de Transtorno do Déficit de Atenção o CBD é Melhor?

Primeiro, deve-se identificar se o TDAH envolve o sistema nervoso simpático (lado estimulante) ou se é o sistema nervoso parassimpático (lado restaurador) que está mais ativo.

* Sistema nervoso simpático (SNS) = a parte do sistema nervoso que nos torna alertas e estimulados. Está fortemente envolvido com a resposta ao estresse.

* Sistema nervoso parassimpático (SNP) = a parte do sistema nervoso que nos traz de volta ao normal após a ativação do SNS. Promove a digestão e a função imunológica, e nos ajuda a relaxar.

Aqui está um exemplo de alguns dos sintomas comuns ao TDAH que mudam dependendo de qual parte do sistema nervoso está hiperativa:

Sintomas comuns do TDAHDominância do Sistema Nervoso SimpáticoDominância do Sistema Nervoso Parassimpático
Incapacidade de se concentrarDistraídoEntediado
Disfunções digestivasDiarreia, perda de pesoPrisão de ventre, ganho de peso
Disfunções imunológicasFrequentemente doenteRaramente doente
Disfunção neurológicaAnsiedade e insôniaDepressão

Isto pode ficar muito mais complexo, uma vez que o TDAH pode envolver porções de ambos. Então, se você quer mais detalhes sobre este assunto, não deixe de conversar com seu médico.

O CBD é melhor para TDAH com dominância do SNS

De forma geral, é mais provável que o CBD beneficie as formas de TDAH com dominância do sistema nervoso simpático. Ele combate a maioria dos sintomas comuns e, em alguns pacientes, até a causa subjacente.

Quais São as Opções Padrão de Tratamento para TDA/TDAH?

1. Mudanças na Dieta

A dieta desempenha um papel essencial nos sintomas do TDAH.

As deficiências nutricionais e as irregularidades de açúcar no sangue são comuns em portadores de TDAH, então é melhor conversar com um nutricionista ou nutrólogo antes de consumir qualquer suplemento nutricional.

2. Mudanças no Estilo de Vida

Um dos maiores problemas com o TDA e o TDAH é que as atividades do dia-a-dia na escola ou no trabalho se tornam difíceis. Isso requer que os afetados adaptem seus estilos de aprendizado a algo que funcione para eles. Isso pode envolver aulas particulares, estruturas de aula interativas ou educação escolar em casa.

Também é importante considerar outros fatores da saúde mental para reduzir o fardo do TDAH no desempenho.

Isso inclui fatores como:

  • Assegurar pelo menos oito horas de sono por noite
  • Fazer exercício pelo menos 3 vezes por semana
  • Meditar ou passar tempo relaxando a mente pelo menos uma vez por dia

3. Medicamentos Estimulantes

Medicamentos farmacêuticos estimulantes são comumente utilizados para tratar a condição.

Essas drogas funcionam ao aumentar os níveis de dopamina no cérebro, impedindo que as enzimas a destruam. Como consequência, o limiar necessário para ativar o centro de recompensa no cérebro diminui.

Quando o centro de recompensa é ativado mais facilmente, se concentrar em uma determinada tarefa fica muito mais simples. Essas drogas são altamente eficazes para aumentar a atenção e o foco, mas muitas vezes vêm com uma longa lista de efeitos colaterais negativos que pioram com o tempo de uso da droga.

Drogas comumente utilizadas para o tratamento do TDA/TDAH:

  • Concerta
  • Modafinil
  • Adderall
  • Dexedrina
  • Ritalina
  • Venvanse

Como Usar o CBD Para os Sintomas do TDAH

Então você decidiu experimentar o CBD – e agora?

Aqui estão três passos para te ajudar a começar a usar o óleo de CBD para TDAH.

Passo 1: Encontre um CBD de Alta Qualidade

A primeira coisa a fazer é procurar um óleo ou cápsula de CBD de alta qualidade. As balas de goma de CBD também são uma opção excelente tanto para crianças quanto para adultos.

Apenas certifique-se de verificar a dose e de guardar as balas longe do alcance de seu filho, assim como qualquer outra medicação.

Encontrar CBD de alta qualidade pode ser um desafio. Graças à total falta de regulamentação nesta indústria, existem muitos produtos de qualidade realmente baixa por aí.

Para obter mais informações sobre como encontrar os melhores produtos de CBD, dê uma olhada em alguns dos nossos guias:

Passo 2: Determine a Dosagem

Determinar a dosagem de CBD pode ser difícil para os usuários de primeira viagem. Para facilitar, você pode usar nosso guia de dosagem de óleo de CBD, que utiliza o peso do usuário e a força desejada para avaliar a dose diária necessária de CBD.

Ao usar CBD pela primeira vez, nós recomendamos tomar a dose inicial mais baixa aplicável e aumentar lentamente a partir daí ao longo de uma semana. Este é um método inteligente de iniciar qualquer novo suplemento pois te mostra como ele afeta seu corpo individualmente.

Para o TDAH, nós só recomendamos o uso de CBD se você já conversou sobre isso com seu médico. O CBD e os outros canabinoides na planta de cannabis podem interagir com outros estimulantes farmacêuticos, antidepressivos ou outros medicamentos.

Administrando doses menores para crianças:

  • Os óleos de CBD são facilmente administrados em doses mais baixas – é só medir menos gotas do óleo.
  • As balas de goma podem ser divididas em metades, terços ou quartos com uma faca para medir a dose certa.
  • As cápsulas, no entanto, são muito difíceis de dividir em doses menores e, portanto, precisam ser compradas já na dose exata desejada.

Dosagem de CBD

Abaixo, nós colocamos duas tabelas gerais de recomendação de dosagem – uma para crianças e outra para adultos. Com base no peso e na força desejada, essas tabelas fornecem um ponto de partida para dosar óleos e cápsulas de CBD.

Comece sempre com a força mais baixa e aumente a dose gradualmente, conforme necessário.

Ingestão Diária Recomendada de CBD com Base no Peso e Força Desejada (em mg de CBD) (Crianças)

Peso (kg)Força BaixaForça Média
132,6 mg7,8 mg
183,6 mg10,8 mg
234,6 mg13,8 mg
346,4 mg19,0 mg
457,5 mg22,5 mg

(Doses de crianças calculadas segundo a regra de Salisbury).

Ingestão Diária Recomendada de CBD com Base no Peso e Força Desejada (em mg de CBD) (Adultos)

Peso (kg)Força BaixaForça MédiaForça Alta
4510 mg30 mg60 mg
5613 mg38 mg75 mg
6815 mg45 mg90 mg
7917 mg52 mg105 mg
9020 mg60 mg120 mg
10222 mg67 mg135 mg
11325 mg75 mg150 mg

Passo 3: Tome CBD Diariamente por um Mês, Depois Reavalie

Ao se tratar TDA ou TDAH, é importante ser consistente com o CBD (ou qualquer outro medicamento, pra falar a verdade). Pode levar várias semanas de uso regular até que os sintomas comecem a melhorar. Outros encontram alívio dos sintomas quase instantaneamente – isso realmente depende do indivíduo.

Uma boa maneira de acompanhar seu progresso é tomar algumas notas de referência sobre os sintomas. Se você está sendo acompanhado por um profissional de saúde, isso é algo que ele provavelmente também vai fazer para monitorar quaisquer alterações.

Responda às seguintes perguntas em suas anotações:

  • Como estão os sintomas em uma escala de 1 a 10?
  • Existe uma hora específica do dia em que os sintomas são mais fortes?
  • Quantas horas você ou seu filho estão dormindo cada noite?
  • Existe alguma coisa que melhora ou piora os sintomas?

Depois de um mês de uso sólido, volte e responda a essas perguntas novamente. Houve alguma melhora? Houve alguma piora?

O CBD pode ser usado no longo prazo sem causar efeitos colaterais negativos.

Perguntas Frequentes

1. O CBD é Psicoativo?

Não, o CBD é completamente não-psicoativo.

Os principais compostos psicoativos na planta cannabis, THC e THCV, estimulam um conjunto especial de receptores no sistema endocanabinoide que causam uma mudança na função dos neurotransmissores – principalmente na serotonina. É isso que nos dá o típico “barato” da maconha.

O CBD trabalha de maneira muito diferente e não te fará “viajar”.

A coisa mais próxima que o CBD faz da psicoatividade é nos fazer sentir relaxados e sonolentos.

2. O CBD é Seguro para Crianças?

O CBD não é psicoativo e é legal no Canadá, nos Estados Unidos e na maior parte da Europa.

Ele também é seguro para crianças – embora com algumas ressalvas.

As crianças são muito diferentes dos adultos e tendem a reagir fortemente a compostos aparentemente aleatórios. Portanto, a supervisão de um profissional de saúde qualificado antes de dar qualquer novo suplemento a uma criança é altamente recomendada.

Além disso, por razões óbvias, a dose é muito menor em crianças do que em adultos. Vamos falar mais sobre como calcular a dose para crianças mais à frente.

E sempre que der novos suplementos a crianças, é aconselhável fazer testes alergia e sensibilidade antes. Eis como fazer isso:

Verificando se uma criança tem alergia

  1. Coloque uma pequena gota de óleo na parte de dentro do antebraço da criança.
  2. Aguarde 30 minutos – se não houver erupção cutânea, vá para o passo 3.
  3. Dê à criança uma gota de óleo.
  4. Aguarde 2 horas – se nenhum efeito colateral for observado, vá para o passo 5.
  5. Dê metade da dose recomendada (ou a dose convertida para crianças).

Se nenhum efeito colateral surgir, você pode aumentar gradualmente por meias-doses a cada dia até alcançar os efeitos desejados – ou até que a criança sinta efeitos colaterais. Se houver efeitos colaterais, basta voltar para a dose que não causou efeitos adversos.

Como Calcular a Dose de Criança a Partir da Dose de Adulto

Um grande problema que muitos pais vão encontrar quando quiserem dar CBD aos seus filhos é que os frascos não listam dosagens para crianças – apenas para adultos.

Não se preocupe – na verdade, é muito fácil calcular por conta própria. Descobrir como dosar ervas e remédios farmacêuticos deixou de ser um problema há séculos. Os primeiros pensadores reuniram várias técnicas para calcular as doses com base na idade e no peso.

Muitos desses cálculos foram feitos ao longo dos anos, mas o nosso favorito é a “Regra de Salisbury”. Esta regra usa o peso da criança em kg para determinar a porcentagem da dose do adulto a ser usada.

Por uma questão de simplicidade, aqui está uma referência rápida de dosagem para crianças com base em uma dose de adulto onde 10 mg é força baixa e 30 mg é força média.

Amostra de Tabela de Referência de Dosagem para Crianças

Peso da Criança

(em kg)

Cálculo de Salisbury

(% da dose adulta)

Dose Adulta

(calculada em peso)

Dose Infantil

(usando a regra de Salisbury)

1326%10 mg7,8 mg
1836 %10,8 mg10,8 mg
2346%13,8 mg13,8 mg
3464%19,0 mg19,0 mg
4575%22,5 mg22,5 mg

*Aviso: crianças com menos de 13 kgs ou 5 anos de idade nunca devem usar CBD sem supervisão direta de um médico experiente.

Conclusão: O CBD Pode Ajudar no TDAH?

A resposta simples é sim, mas com algumas ressalvas.

O TDAH é um transtorno complexo que pode ter sintomas radicalmente diferentes em cada pessoa.

O CBD é um excelente suplemento herbal para acalmar o sistema nervoso, apoiar a homeostase e tratar sintomas específicos.

Portanto, ele é útil para tratar alguns dos sintomas do TDAH e pode oferecer benefícios adicionais para pessoas que apresentam dominância do sistema nervoso simpático.

Referências

  1. Loflin, M.; Earleywine, M.; De Leo, J.; e Hobkirk, A. (2014). Subtypes of attention deficit-hyperactivity disorder (TDAH) and cannabis use. Substance use & misuse, 49(4), 427-434.
  2. Li, D.; Sham, P. C.; Owen, M. J.; e He, L. (2006). Meta-analysis shows significant association between dopamine system genes and attention deficit hyperactivity disorder (TDAH). Human molecular genetics, 15(14), 2276-2284.
  3. Banerjee, S. P.; Snyder, S. H.; e Mechoulam, R. A. P. H. A. E. L. (1975). Cannabinoids: influence on neurotransmitter uptake in rat brain synaptosomes. Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, 194(1), 74-81.
  4. Moldzio, R.; Pacher, T.; Krewenka, C.; Kranner, B.; Novak, J.; Duvigneau, J. C.; e Rausch, W. D. (2012). Effects of cannabinoids Δ (9)-tetrahydrocannabinol, Δ (9)-tetrahydrocannabinolic acid and cannabidiol in MPP+ affected murine mesencephalic cultures. Phytomedicine, 19(8-9), 819-824.
  5. Zulauf, C. A.; Sprich, S. E.; Safren, S. A.; e Wilens, T. E. (2014). The complicated relationship between attention deficit/hyperactivity disorder and substance use disorders. Current psychiatry reports, 16(3), 436.

Condições que Podem Responder ao Canabidiol