Baseado em evidências

CBD e Dependência Química: Pesquisa e Compreensão Atual

Muitas pessoas estão se voltando para o óleo de CBD como uma maneira de sair da dependência química e resolver a dor e o desconforto envolvidos em seu tratamento. Aqui, nós discutiremos como o óleo de CBD pode ser usado para ajudar os usuários a sair dos ciclos de dependência e mencionaremos o melhor óleo de CBD no mercado para conseguir isso.

Artigo escrito por
Justin Cooke , postado a 5 dias atrás

Há toda uma gama de drogas com potencial de dependência, podendo causar estragos graves no corpo.

Passar pelo período de abstinência após o vício pode ser extremamente desconfortável.

Qualquer composto que possa ajudar a aliviar estes sintomas ou acelerar o tempo de recuperação vai melhorar a qualidade de vida dos indivíduos que passam por este processo.

Aqui, nós discutiremos as causas mais comuns de dependência e como o CBD pode ajudar a combatê-la. Em seguida, falaremos sobre o melhor óleo de CBD para o tratamento de dependência e sintomas de abstinência.

Vamos começar.

  • Tabela de Conteúdo

O Que Causa o Vício?

O vício é considerado um distúrbio psicológico que envolve um desejo compulsivo de fazer algo que tem impactos negativos no corpo.

A propensão para o vício e a dependência é encontrada em uma região especial do cérebro chamada de centro de recompensa.

Esta é a região do cérebro que nos permite formar hábitos e desenvolver instintos em geral. Ela é muito útil para a nossa saúde e felicidade, no entanto, quando seu funcionamento é disfuncional, isso pode causar muitos danos.

Vamos entrar em detalhes com relação a isso mais à frente. 

Níveis Disfuncionais de Dopamina São um Elemento Chave na Dependência

Uma das principais características do vício é uma depleção nos níveis de dopamina [3].

A ideia é que, enquanto se toma a droga, os níveis de dopamina são forçados a subir bem acima dos níveis normais. Com o tempo, este aumento artificial de dopamina causa uma queda na dopamina geral. Sem ela, os usuários se tornam altamente dependentes da droga para produzir dopamina suficiente.

Níveis baixos de dopamina são conhecidos por causar sintomas como:

  • Depressão
  • Falta de concentração
  • Desequilíbrio hormonal
  • Memória fraca

Isso é especialmente verdadeiro em relação a drogas como MDMA, cocaína ou crack, que exercem a maior parte de seus efeitos através do próprio sistema de dopamina.

Tipos de Dependência Química e o Papel do CBD

Para discutir como o CBD é usado no tratamento do vício, precisamos diferenciar entre os diferentes tipos de dependência.

Como dissemos antes, o vício em geral depende do centro de recompensa no cérebro.

Esta parte do cérebro é responsável por controlar nosso desejo de repetir atividades. Quando fazemos algo bom, como comer alguma coisa gostosa, o centro de recompensa libera uma pequena dose de ocitocina, fazendo-nos sentir eufóricos e felizes.

Ao nos sentirmos felizes, desenvolvemos o hábito de fazer a mesma coisa novamente.

Existem outros tipos de dependência, que também envolverão este sistema, mas apenas indiretamente.

A maioria das drogas viciantes terá como alvo um receptor específico no sistema nervoso. Elas podem bloquear a dor ou nos forçar a um estado mais relaxado.

Ao longo do tempo, estas drogas causam alterações no receptor, tornando-o menos sensível à droga – e aos neurotransmissores naturais do corpo. Se isso continuar, nós eventualmente chegaremos a um ponto em que não é mais possível ativar esses receptores sem quantidades cada vez maiores da droga. Se não a tomarmos, experimentamos vários níveis de desconforto.

Eis como o CBD pode ajudar com diferentes tipos de vício:

1. Dependência de Estimulantes e CBD

Estimulantes, como cocaína e crack, são substâncias que frequentemente causam dependência. Eles atuam em um conjunto de receptores de dopamina no cérebro.

Seus efeitos causam uma onda de liberação de dopamina no cérebro. Estes estão entre os compostos mais viciantes disponíveis devido ao importante papel que a dopamina desempenha no centro de recompensa do cérebro. Quando a dopamina é estimulada, ela permite que o centro de recompensa seja ativado com muito mais facilidade.

Quando o centro de recompensa é ativado, ele libera uma onda de ocitocina no hipotálamo, nos fazendo sentir eufóricos por um breve momento.

Em condições normais, este sistema foi projetado para nos fazer repetir atividades ou padrões que nos beneficiam.

No caso de drogas estimulantes como a cocaína, o estímulo é artificial, levando-nos a querer repetir o processo para obter outra dose de ocitocina.

O CBD é especialmente bom para tratar este tipo de dependência enquanto ainda se está usando as drogas. Isso ocorre porque o CBD limita a liberação de dopamina dos gânglios basais, onde ela é produzida [1].

Estimulantes Viciantes Comuns Incluem:

  • Cocaína
  • Crack
  • Modafinil
  • Adderall
  • Vyvanse
  • Ritalina

O CBD e a Dependência de Estimulantes

O principal benefício do CBD para o vício em estimulantes é seu efeito sobre a dopamina.

O CBD é altamente complexo e interage com vários sistemas de órgãos no corpo, todos conectados através do sistema nervoso. Foi demonstrado que o CBD medeia a inibição da dopamina nos gânglios da base [1].

Isso significa que o CBD está envolvido na regulação dos níveis ótimos de dopamina, bloqueando sua liberação quando estão muito altos.

Outros estudos apoiaram isso depois de observar que o CBD tinha um efeito inibitório na liberação de dopamina em animais [1].

Isso é útil na dependência porque diminui a liberação de dopamina enquanto o usuário ainda está sob os efeitos da droga.

Isso significa que, para obter o máximo de benefício do CBD, você precisa começar a tomá-lo enquanto diminui gradativamente o uso da droga.

O CBD diminuirá os picos de dopamina, tornando os efeitos da droga menos severos e ajudando o usuário a libertar-se gradualmente do controle vicioso dessas drogas.

Para ser bem sucedido neste processo, é imperativo que você passe por um programa de desintoxicação ou reabilitação. O CBD ajudará a conter o desejo de tomar as drogas, mas não será o suficiente para consertar o vício completamente.

2. Dependência de Opioides e CBD

Os opioides são os medicamentos mais comumente abusados.

Eles são usados ​​para reduzir a dor, atuando em um receptor na medula espinhal e no cérebro que é usado para atenuar a transmissão da dor.

Um sinal de dor percorrerá o nervo, levando a informação do local onde ela começou até a medula espinhal. Lá, a mensagem é transferida através de um portão especial.

Você pode pensar nele como uma alfândega, que faz o controle ao atravessamos de um país para o outro.

Primeiro você mostrará seus documentos e a segurança os analisará. Se alguma coisa não estiver correta ou se já houver pessoas demais cruzando a fronteira, você terá a entrada negada.

O mesmo conceito se aplica aos receptores opioides. Eles medem a quantidade de transmissão de dor que passa e a limitarão quando ela se tornar demais.

Tomar um opioide é como construir uma parede gigante do outro lado da fronteira. Ele impede todo o fluxo de tráfego, ninguém pode entrar ou sair.

Sendo assim, a transmissão da dor sequer chega ao cérebro.

O problema é que a dor é um processo natural. Precisamos de pelo menos algum tráfego circulando para nosso corpo funcionar corretamente. Com o tempo e a falta de trabalho, os “seguranças” da fronteira vão ficando com preguiça. Então, se a parede falhar (por exemplo, se você deixar de tomar uma dose da droga), qualquer um pode entrar correndo pela fronteira – os guardas não são mais qualificados o suficiente para pará-los. E assim a dor entra com força total.

A abstinência de opioides causa sintomas como:

  • Dor severa e generalizada
  • Incapacidade de regular a temperatura corporal
  • Baixa energia
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Agitação
  • Insônia
  • Rinite (nariz escorrendo)
  • Olhos lacrimejantes
  • Bocejar constante
  • Dores musculares
  • Cãibras abdominais
  • Náusea
  • Vômito
  • Diarreia

Para reverter o vício em opioides, precisamos diminuir a droga lentamente e permitir que os receptores opioides recuperem sua função normal.

Usando nosso exemplo de antes, seria como contratar novos seguranças de fronteira e passar algumas semanas treinando-os em como fazer seu trabalho.

O CBD e a Dependência em Opioides

O CBD oferece benefícios exclusivos em termos de controle dos sintomas da dependência em opioides porque modula indiretamente a função do receptor opioide [4].

Isso ajuda a restaurar os níveis ótimos de receptores opioides e acelera a recuperação do usuário.

Usando a mesma analogia de antes, o CBD seria como um profissional de treinamento em segurança de fronteira, que ensina os novos recrutas em menos tempo.

Para tirar o máximo proveito do CBD para este tipo de dependência, ele deve ser tomado enquanto se diminui gradativamente a utilização da droga e por várias semanas depois disso, enquanto o paciente passa pelos sintomas da abstinência.

3. Dependência de Benzodiazepínicos e CBD

O álcool e os benzodiazepínicos são muito diferentes, mas funcionam através dos efeitos do mesmo neurotransmissor: o GABA.

Os benzodiazepínicos se ligam ao receptor do GABA, amplificando seus efeitos.

O GABA funciona como um pedal de freio para o sistema nervoso.

Isso significa que ele retarda a atividade do sistema nervoso se necessário. Quando os nervos ficam superexcitados – por causa de estresse, ansiedade ou uso de drogas – o sistema nervoso precisa pisar nos freios para se acalmar novamente.

Isso também é muito importante para iniciar o sono.

Os principais usos dos benzodiazepínicos são para acalmar a ansiedade e induzir o sono em pessoas que sofrem de ansiedade crônica.

Como com outras drogas, quando tomamos benzodiazepínicos em grandes quantidades por longos períodos de tempo, eles fazem com que os receptores se tornem preguiçosos.

Quando isso acontece, se não tomarmos a droga, nos tornamos incapazes de ativar o GABA de forma eficaz, forçando-nos a um estado de ansiedade e insônia com muita facilidade.

Sintomas da abstinência de benzodiazepínicos:

  • Irritabilidade e agitação (acatisia)
  • Ansiedade
  • Visão turva
  • Palpitações no coração
  • Depressão
  • Pupilas dilatadas
  • Tontura
  • Boca seca
  • Pressão alta
  • Fadiga
  • Náusea
  • Diarreia
  • Dores de cabeça
  • Insónia
  • Frequência urinária aumentada
  • Memória e concentração prejudicadas
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Espasmos musculares
  • Pesadelos
  • Transtorno obsessivo compulsivo
  • Paranoia
  • Síndrome das pernas inquietas
  • Zumbidos nos ouvidos
  • Distúrbios visuais

Os sintomas da abstinência de benzodiazepínicos podem durar anos. Para tirar os usuários da droga, é importante ter opções eficazes de tratamento para tornar a abstinência mais suportável.

O CBD é útil para pessoas que passam pela abstinência de benzodiazepínicos por vários motivos.

O CBD e a Dependência de Benzodiazepínicos

O CBD é útil para a dependência de benzodiazepínicos porque impede a recaptação e destruição do GABA [1].

Normalmente, depois que o GABA (ou qualquer outro neurotransmissor) é liberado, ele exerce seu efeito e depois é reabsorvido e decomposto pelo neurônio.

O CBD inibe a reabsorção de GABA, permitindo que ele exerça seus benefícios por um período de tempo mais longo. Isto é útil para combater os efeitos negativos da dependência em benzodiazepínicos, aumentando as concentrações globais de GABA no cérebro.

Assim como em outros tipos de dependência de drogas, é muito importante usar o CBD juntamente com outros tratamentos de dependência.

Uma mudança de mentalidade, a diminuição gradual do uso da droga e o suporte sintomático para a abstinência são todos necessários para o aumento da eficácia.

O CBD é simplesmente um apoio no processo, ajudando-nos a retornar a um estado normal, sem dependência, mais rapidamente.

Como Usar o CBD para a Dependência Química

Que Dose Devo Tomar?

Encontrar a quantidade certa de CBD para usar vai envolver algumas tentativas e erros.

Dependendo da gravidade do vício e da sensibilidade do indivíduo, pode-se precisar de muito (45 mg) ou pouco (4 mg) CBD por dia.

Para vícios em analgésicos em combinação com dor crônica, é provável que dosagens mais altas sejam necessárias.

No caso dos benzodiazepínicos, também é provável que uma dose maior seja necessária para fazer efeito.

Para os vícios em estimulantes como a cocaína ou o MDMA, muitos usuários descobrem que as doses na faixa dos 20 mg são mais eficazes.

Não importa para qual substância você está usando CBD, a melhor maneira de começar é usando uma dose pequena (4 mg) e a partir disso aumentar 4 mg por dia até obter os resultados que você está procurando.

Um esquema de dosagem pode ter esta aparência:

Dia 1Dia 2Dia 3Dia 4Dia 5Dia 6
4 mg/dia8 mg/dia12 mg/dia16 mg/dia16 mg/dia16 mg/dia

Com Qual Frequência Devo Tomar?

A abstinência relacionada a drogas pode durar uma semana (estimulantes), um mês (opioides) ou até alguns meses (opioides e benzodiazepínicos).

Para obter o máximo de benefícios, o CBD deve ser tomado durante todo o processo, não importa quanto tempo leve.

A maioria das pessoas começará a tomar o CBD cerca de uma ou duas semanas antes de largarem a droga e, em seguida, durante todo o processo.

O CBD é seguro e não há nenhum estudo até o momento sugerindo que seu uso no longo prazo seja prejudicial à nossa saúde.

Como Posso Tornar meu CBD Ainda Melhor?

O principal benefício do CBD para o tratamento da dependência é sua capacidade de nos ajudar a retornar ao equilíbrio (homeostase).

Durante a desintoxicação das drogas e a eliminação gradual do vício, todo o processo envolve o retorno ao equilíbrio. A parte infeliz é que, até que isso seja alcançado, será muito desconfortável.

O CBD ajudará a acelerar o processo e aliviará parte da dor e do desconforto, mas isso dependerá de muitos outros fatores, como disciplina, nutrição e aconselhamento adequados.

O Melhor Óleo de CBD para a Dependência

É importante encontrar um produto de óleo CBD que use cânhamo ou maconha de espectro completo e que valorize a qualidade acima de tudo.

O vício não é uma condição médica simples, por isso é importante garantir que você esteja sempre obtendo o melhor produto possível.

Confira nosso artigo sobre onde encontrar e comprar o melhor óleo de CBD.

Conclusão

O CBD tem a capacidade de trazer o nosso corpo de volta para a homeostase ideal, melhorando a capacidade dos nossos nervos de se comunicarem uns com os outros.

Quando desenvolvemos uma dependência em determinadas drogas, podemos ter disfunções no centro de recompensa do cérebro e em receptores específicos (como os receptores de GABA ou de opioides).

O CBD é um excelente tratamento tanto para apoiar o processo por trás do vício quanto para gerenciar sintomas desconfortáveis.

Procure um extrato de cânhamo de espectro completo com baixo teor de THC, alto teor de CBD e uma composição fitoquímica completa para obter melhores resultados.

Referências

  1. Banerjee, S. P.; Snyder, S. H.; e Mechoulam, R. (1975). Cannabinoids: influence on neurotransmitter uptake in rat brain synaptosomes. Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, 194(1), 74-81.
  2. Dackis, C. A.; e Gold, M. S. (1985). Cannabinoids: influence on neurotransmitter uptake in rat brain synaptosomes. Neuroscience & Biobehavioral Reviews, 9(3), 469-477.
  3. Kathmann, M.; Flau, K.; Redmer, A.; Tränkle, C.; e Schlicker, E. (2006). Cannabidiol is an allosteric modulator at mu-and delta-opioid receptors. Naunyn-Schmiedeberg’s archives of pharmacology, 372(5), 354-361.

Condições que Podem Responder ao Canabidiol