Baseado em evidências

CBD e Anemia: Pesquisa e Compreensão Atual

A anemia é uma condição médica comum que envolve glóbulos vermelhos disfuncionais. O óleo de CBD surgiu como uma terapia potencial para essa condição. Aqui, investigaremos essas alegações e discutiremos como o óleo de CBD pode ser usado para tratar certos tipos de anemia.

Artigo escrito por
Justin Cooke , postado a 2 semanas atrás

A anemia é uma condição médica comum que envolve perda, quebra prematura ou fabricação disfuncional de hemácias.

Isso basicamente significa que não temos sangue de alta qualidade suficiente nas nossas veias e artérias.

Existem muitos tipos diferentes de anemia, cada um com seu próprio conjunto de opções de tratamento e sintomas.

Algumas pessoas começaram a tomar o óleo de CBD como tratamento para sua anemia.

Aqui, discutiremos para que tipos de anemia o óleo de CBD pode ser usado, como ele funciona e quando o óleo de CBD não tem bons resultados para esta condição.

  • Tabela de Conteúdo

Resumindo o Óleo de CBD para a Anemia

O óleo CBD é útil para muitas coisas. Ele funciona principalmente ao apoiar a homeostase no corpo – que é basicamente um estado de equilíbrio dinâmico.

Quando perdemos nossa capacidade de sustentar a homeostase, adoecemos e podemos desenvolver uma variedade de diferentes distúrbios endócrinos e neurológicos.

No caso da anemia, existem apenas algumas maneiras pelas quais o óleo de CBD pode oferecer algum benefício, sendo que pessoas com anemia falciforme têm mais a se beneficiar do óleo de CBD.

Isso ocorre porque dois dos principais efeitos colaterais da doença são a dor e a inflamação na medida em que os glóbulos vermelhos disformes se alojam nos minúsculos capilares do sistema cardiovascular. Quando isso acontece, o fluxo sanguíneo da área fica bloqueado, fazendo com que as células morram sem oxigênio e nutrientes.

Essa é uma grande fonte de dor para as pessoas com anemia falciforme, frequentemente levando-as a tomar opioides ou outros medicamentos farmacêuticos para a dor.

O CBD inibe diretamente a dor associada à anemia falciforme e pode melhorar drasticamente a qualidade de vida destes pacientes.

Os Glóbulos Vermelhos e a Nossa Saúde

Uma das células mais subestimadas do corpo é o humilde glóbulo vermelho.

Essas células são feitas na medula óssea antes de serem liberadas na circulação. Elas são responsáveis por transportar oxigênio dos pulmões para todas as outras células do corpo.

Essas células especializadas são vitais para a nossa saúde e bem-estar. Qualquer problema com elas pode deixar nossas outras células sufocando por oxigênio fresco. Isso nos deixa fracos, cansados e pálidos, e reduz nossa capacidade de resistir a gripes e resfriados. 

Este é o principal problema da anemia.

Quando estamos anêmicos, nossos glóbulos vermelhos estão deformados (anemia falciforme), com falta de hemoglobina (mais sobre isso depois) ou não são abundantes o suficiente.

Isso torna mais difícil para o corpo entregar o oxigênio necessário para as células que precisam dele, bem como remover o dióxido de carbono produzido como subproduto.

Dependendo da causa da anemia, outros tipos de células sanguíneas também podem ser afetados, como os linfócitos B e T, monócitos ou neutrófilos que compõem a maior parte do nosso sistema imunológico.

Um glóbulo vermelho tem uma vida útil de cerca de 90 a 120 dias antes de ser removido do sangue e reciclado através do baço e do fígado.

Isso significa que qualquer dano aos glóbulos vermelhos pode ter efeito por 3 ou 4 meses antes que uma nova célula seja produzida para substituí-la.

É por isso que a anemia é uma condição de longo prazo – não é algo que se desenvolve ou desaparece durante a noite. Frequentemente, leva cerca de 3 ou 4 meses de tratamento para melhorar a condição e aliviar os sintomas.

O Que é Hemoglobina?

A unidade funcional do glóbulo vermelho é uma molécula chamada hemoglobina. Ela é a parte que faz todo o trabalho pesado.

A hemoglobina forma um componente crítico dos glóbulos vermelhos e é o local onde o oxigênio e o dióxido de carbono se ligam à superfície das células sanguíneas.

Quando a hemoglobina não é construída adequadamente, podemos desenvolver anemias, como a anemia falciforme e a talassemia.

Falaremos mais sobre isso depois.

O Que é Anemia?

A anemia é uma condição que envolve a produção insuficiente ou disfuncional de glóbulos vermelhos. É a condição sanguínea mais comum nos Estados Unidos, afetando aproximadamente 5,6% de toda a população.

Existem muitas causas diferentes para a anemia e o óleo de CBD é útil para algumas mais do que para outras.

É importante entender que tipo de anemia você tem.

Sintomas da anemia

  • Dificuldade de concentração
  • Tontura
  • Fadiga/Cansaço
  • Gripes e resfriados frequentes
  • Dores de cabeça
  • Insônia
  • Cãibras nas pernas
  • Dores nos membros
  • Pele pálida
  • Batimentos cardíacos rápidos
  • Falta de ar

1. Anemia por Perda de Sangue

Nós podemos perder ferro através da urina, do suor e da eliminação de células da pele – mas esta perda é mínima. A principal maneira pela qual o ferro sai do nosso corpo é com o sangue.

Isso porque o principal uso de ferro está justamente na forma de hemoglobina em nosso sangue, então quando perdemos sangue, perdemos o ferro também.

Normalmente, quando um glóbulo vermelho se desgasta, reciclamos o ferro para produzir nova hemoglobina. Quase nada é desperdiçado. 

Embora uma lesão traumática que resulte em muita perda de sangue possa certamente causar a doença, é mais comum que a anemia se desenvolva como resultado de um sangramento crônico de baixo grau. Isso acontece porque as pessoas que perderam muito sangue geralmente recebem transfusões de sangue no hospital, efetivamente repondo o suprimento de sangue e prevenindo a anemia.

Sangramentos menores, no entanto, muitas vezes passam despercebidos e são responsáveis por muitas das principais causas de anemia em todo o mundo.

Alguns dos exemplos mais comuns incluem:

  • Menstruação (especialmente quando há sangramento excessivo)
  • Sangramento gastrointestinal (tal como úlceras, hemorroidas ou câncer)
  • Uso de anti-inflamatórios não esteroidais (uma causa comum de úlceras)
  • Hemorroidas

2. Anemia Causada pela Produção Disfuncional de Glóbulos Vermelhos

A) Deficiências Nutricionais

Os glóbulos vermelhos demandam muitos recursos para serem fabricados. Eles são células muito complexas, com vários estágios de desenvolvimento. Eles também são necessários em grande quantidade e quase constantemente.

Se algum destes recursos se tornar deficiente ou qualquer um dos estágios de desenvolvimento for impedido, a produção de glóbulos vermelhos começa a deteriorar.

Os nutrientes necessários para construir os glóbulos vermelhos incluem:

  • Cobre
  • Ferro
  • Vitamina A
  • Vitamina B12
  • Vitamina B3
  • Vitamina B6
  • Vitamina B9

Se algum destes nutrientes estiver faltando na dieta, a produção de glóbulos vermelhos será prejudicada.

Os nutrientes que faltam com mais frequência são o ferro e a vitamina B12, que são ingeridos em quantidades menores por pessoas com dietas vegetarianas ou veganas. Isso ocorre porque a maioria dos alimentos que contêm esses nutrientes é composta de carnes ou subprodutos de origem animal.

A anemia perniciosa é outra causa relacionada para anemia, mas depende de uma condição em que o organismo não consegue produzir fator intrínseco suficiente, que é essencial para absorver a vitamina B12 no trato gastrointestinal.

Este tipo de anemia é tratado pela identificação de quais nutrientes são deficientes e adição deles à dieta através de alimentos ou suplementos.

B) Produção Disfuncional de Glóbulos Vermelhos

Às vezes, há problemas quando se trata de produzir os próprios glóbulos vermelhos.

Isto pode ser o resultado de coisas como:

  • Distúrbios herdados geneticamente (tais como talassemia)
  • Terapia contra o câncer (danos na medula óssea, encarregada de produzir glóbulos vermelhos)
  • Esferocitose hereditária (condições genéticas que afetam a membrana celular dos glóbulos vermelhos)
  • Anemia falciforme (moléculas de hemoglobina deformadas, causando distorção na forma e função dos glóbulos vermelhos)

Talvez a forma mais significativa de anemia referida ao se falar sobre o óleo de CBD seja a anemia falciforme.

Anemia Falciforme

Com esta forma de anemia, a hemoglobina disfuncional faz com que os glóbulos vermelhos se desenvolvam com formatos anormais de foice (como uma lua crescente).

Esta anomalia causa uma série de problemas, começando com sua função:

  1. A) Células falciformes não funcionam tão bem quanto as células normais
  2. B) Células falciformes quebram mais rápido do que as células normais
  3. C) Células falciformes ficam presas em microcapilares, causando dor e danos à área

A condição é geralmente vista primeiramente na infância.

Os sinais e sintomas da anemia falciforme incluem:

  • Baixa imunidade (resfriados e gripes frequentes)
  • Falta de ar
  • Fadiga
  • Atrasos no crescimento
  • Danos nos órgãos
  • Hipertensão pulmonar

3. Anemia Causada pela Destruição Prematura dos Glóbulos Vermelhos

A categoria final de anemia é causada pela destruição prematura dos próprios glóbulos vermelhos.

Isso, é claro, se sobrepõe a algumas outras formas, como a anemia falciforme, que leva à quebra prematura das células sanguíneas disformes.

Alguns exemplos de anemia causada pela destruição prematura dos glóbulos vermelhos incluem:

  • Anemia hemolítica (causa quebra excessiva dos glóbulos vermelhos)
  • Talassemia (um distúrbio hereditário que resulta em moléculas de hemoglobina disformes)
  • Efeitos colaterais de certas drogas (como as cefalosporinas)
  • Veneno de cobra ou aranha (especialmente aqueles que contêm toxinas hemolíticas, como os das najas)
  • Doenças do fígado, rins ou baço

CBD e Anemia

Então, agora que cobrimos as causas e muitos tipos diferentes de anemia, vamos falar sobre como o óleo de CBD pode beneficiar as pessoas com anemia e para quais tipos ele pode ser útil.

1. Óleo de CBD e Anemia Falciforme

Um dos principais sintomas das pessoas que sofrem de anemia falciforme é a dor associada aos depósitos de glóbulos vermelhos disformes nos microcapilares e à falta de oxigenação nos tecidos.

A condição pode ser extremamente dolorosa em alguns casos, levando os pacientes a tomar analgésicos opioides potentes para controlar a dor.

Estes opioides são um problema a longo prazo, pois são altamente viciantes e trazem consigo uma ampla gama de efeitos colaterais negativos.

As pessoas agora estão começando a usar outros métodos de controle da dor para essas condições, tais como maconha e óleo de CBD.

Um estudo baseado em questionário feito com portadores de doença falciforme envolveu algumas perguntas sobre o uso de maconha.

Os resultados mostraram que 36% dos 88 pacientes do estudo tinham usado maconha para tratar os sintomas do distúrbio.

52% dessas pessoas usaram-na para reduzir a dor associada à condição, enquanto 77% sugeriram que a usavam com propósitos de sedação ou relaxamento.

Outro estudo que analisou como o CBD e outros canabinoides são tão eficazes no tratamento da dor da anemia falciforme descobriu que o principal mecanismo era através da capacidade do CBD para estabilizar os mastócitos, que são uma das principais células impulsionadoras da inflamação e da dor no corpo.

Também se demonstrou que os canabinoides reduzem a inflamação neuropática (relacionada ao nervo) envolvida com a doença falciforme [3].

2. Óleo de CBD e Anemia por Deficiência de Ferro

O próprio CBD tem pouco efeito sobre a anemia por deficiência de ferro (também chamada ferropriva), no entanto, o óleo de semente de cânhamo, frequentemente usado como o óleo carregador nestes produtos, é naturalmente rico em ferro.

A coisa importante a se considerar aqui, no entanto, é a dose de óleo de CBD que você realmente toma.

Geralmente, ela é de apenas alguns mililitros por dia. A fim de obter os benefícios nutricionais do óleo de semente de cânhamo no tratamento da anemia, você precisará consumir muito mais do que isso.

Em 100 mL de óleo de semente de cânhamo há aproximadamente 8 mg de ferro.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde americano, as necessidades diárias de ferro em adultos entre as idades de 18 e 50 anos é de 8 mg/dia para homens e 18 mg/dia em mulheres.

Necessidades Diárias de Ferro:

IdadeMasculinoFeminino
7-12 meses11 mg11 mg
1–3 anos7 mg7 mg
4–8 anos        10 mg10 mg
9–13 anos      8 mg8 mg
14–18 anos    11 mg15 mg
19–50 anos    8 mg18 mg
51+ anos        8 mg8 mg

Estes números significam que necessitamos de cerca de 100-200 ml de óleo de semente de cânhamo por dia.

Estas são doses de manutenção, no entanto, o tratamento da anemia por deficiência de ferro é muito mais difícil e requer uma ingestão de ferro muito maior.

A maioria das recomendações para tratamento de anemia ferropriva recomenda a ingestão de 150-200 mg de ferro por dia, o que equivale a cerca de 1,9 litros de óleo de semente de cânhamo por dia.

É muito óleo de cânhamo.

De acordo com a HempOil.ca, isso custaria cerca de US$ 50 por dia apenas em óleo de cânhamo e exigiria que você bebesse quase 2L dele todos os dias.

Isso simplesmente não é razoável.

Sementes de cânhamo cru sem casca são um pouco melhores, contendo cerca de 9,6 mg de ferro por 100 g.

Você precisaria consumir 1,5 kg de sementes cruas de cânhamo por dia.

Provavelmente, é melhor usar suplementos de ferro e outras fontes de ferro de maior concentração, como verduras de folhas escuras, tofu e carne vermelha.

Como Usar o Óleo de CBD para a Anemia

O óleo de CBD oferece apenas pequenas melhorias na maioria das causas de anemia. A maior parte destes benefícios é para sintomas de ansiedade e estresse, e não para a condição si.

O principal benefício do óleo de CBD para essas condições advém de sua capacidade de diminuir a dor e o desconforto envolvidos com um tipo específico de anemia, conhecida como anemia falciforme.

Ele é usado para ajudar a reduzir a dor no nervo envolvida com a condição, que é um tipo de dor particularmente difícil de tratar.

Ele também diminui a quebra de mastócitos, o que ajuda a reduzir a dor e a inflamação envolvidas na anemia falciforme.

Outros tipos de anemia demonstraram poucas melhorias com o óleo de CBD, no entanto, ele pode ser útil para sintomas secundários da doença, incluindo transtornos de humor, ansiedade, fadiga e infecções frequentes.

Referências

  1. Karimi, I.; Hayatghaibi, H.; Yousefi, J.; Sabreivand, A.; e Zavareh, S. (2007). The Effect of Cannabis sativa L.(Hemp Seed) on Hematological Parameters in Guinea Pigs. Cardiovascular & Haematological Disorders-Drug Targets (Antiga Current Drug Targets-Cardiovascular & Hematological Disorders), 7(4), 288-290.
  2. Howard, J.; Anie, K. A.; Holdcroft, A.; Korn, S.; e Davies, S. C. (2005). UCannabis use in sickle cell disease: a questionnaire study. British journal of haematology. British journal of haematology, 131(1), 123-128.
  3. Vincent, L.; Vang, D.; Nguyen, J.; Benson, B.; Lei, J.; e Gupta, K. (2016). Cannabinoid receptor-specific mechanisms to alleviate pain in sickle cell anemia via inhibition of mast cell activation and neurogenic inflammation. Haematologica, 101(5), 566-577

Condições que Podem Responder ao Canabidiol