Baseado em evidências

Por Que os Lutadores de MMA Estão Usando CBD?

Nate Diaz foi visto com um cigarro eletrônico de CBD em uma coferência de imprensa após o UFC 202. Por que tantos lutadores estão usando o CBD? Saiba aqui.

Artigo escrito por
Justin Cooke ,

  • Tabela de Conteúdo

O lutador de UFC Nate Diaz foi visto usando uma caneta vaporizadora com CBD infundido durante uma conferência de imprensa depois de perder (por decisão dividida) para Connor McGreggor no UFC 202.

O vídeo mostra o lutador com o rosto ensanguentado e machucando pela luta usando a caneta vez ou outra enquanto respondia às perguntas dos jornalistas sobre o conteúdo do dispositivo que segurava.

Na época, A Agência Mundial Antidoping (WADA) considerava o CBD uma substância proibida. Os fãs de Nate temiam que que ele pudesse ser multado ou suspenso depois de usar em público um produto à base de cannabis. No entanto, seu ato não teve consequências.

Alguns argumentam que o que livrou Nate de uma pena foi o fato de ele ter usado uma substância proibida depois que luta já havia terminado e que o teste pós-luta havia sido feito.

Independentemente do que tenha livrado Nate da suspensão, o episódio colocou o CBD no centro das atenções. Desde então, a WADA retirou o CBD de sua lista de substâncias proibidas – provocando um interesse generalizado pelo CBD entre atletas profissionais e fãs de MMA.

Mas por que o CBD é tão popular entre os atletas profissionais? Por que lutadores como Nate Diaz, Bas Rutten, Yair Rodriguez e Joe Schilling estão usando o CBD?

Neste artigo, vamos analisar os benefícios que o CBD tem na recuperação muscular, dor crônica, danos neurológicos e sono – e discutir alguns dos grandes movimentos que os fabricantes de CDB estão fazendo neste avanço empolgante no mundo do MMA.

O CBD Está Ganhando Popularidade no MMA

Os produtos de cannabis são proibidos há muito tempo nos esportes profissionais. Em 2015, o irmão mais velho de Nate Diaz, Nick Diaz, foi suspenso do UFC por cinco anos e multado em US$ 165 mil pelo uso de maconha, apesar de ele ter uma licença médica do estado da Califórnia para usá-la.

Os dirigentes do esporte consideraram o uso da maconha tão sério quanto o uso de esteroides e outras drogas para a melhoria de desempenho. No caso de Nick Diaz, a pena foi ainda pior do que a pelo uso de esteroides – na maioria dos casos, o uso de esteroides resultou em suspensão de um ano. Mas os tempos estão mudando.

Embora o THC (o composto psicoativo da maconha) continue proibido segundo a WADA, USADA e outras organizações antidoping, os dirigentes deixaram de banir o CBD.

Graças a isso e ao aumento geral da popularidade do CBD, muitos lutadores de MMA estão usando agora o CBD como uma forma natural, segura e legal de melhorar sua recuperação.

O CBD deu aos lutadores de MMA uma excelente alternativa aos opioides para o controle da dor. Ao contrário do CBD, os opioides são notoriamente viciantes e têm uma série de efeitos colaterais negativos.

Além disso, eles não oferecem muitos dos benefícios adicionais à saúde oferecidos pelo CBD, como a capacidade de acelerar a recuperação reduzindo a inflamação e ajudando até mesmo com os danos cerebrais.

A Lenda do MMA Bass Rutten e o CBD

O holandês Bas Rutten – um dos principais pioneiros do MMA – é um dos melhores exemplos dos efeitos prejudiciais do uso de opioides. Depois de sofrer uma lesão em 2006, ele recebeu opioides para controlar a dor. Em pouco tempo, Rutten estava usando doses pesadas que não apenas o viciaram, mas também causaram danos a seu fígado. Rutten se recuperou com a ajuda do CBD e agora é um dos principais defensores de seu uso entre os lutadores de MMA

O Que É CBD?

CBD significa canabidiol – que é apenas um dos mais de 400 compostos presentes na planta Cannabis sativa. Estes compostos naturais são responsáveis ​​pelos muitos benefícios para a saúde proporcionados pela cannabis. A maioria das pessoas está familiarizada com o tetraidrocanabinol (THC) – o canabinoide responsável pelo efeito high proporcionado pela maconha.

Ao contrário do THC, o CBD é completamente não-psicoativo. Ao mesmo tempo, tem muitos efeitos benéficos na inflamação, dor, ansiedade, sono e outros problemas de saúde comuns.

Essa combinação torna o CBD um complemento perfeito para lutadores de MMA. Isso porque o MMA é um dos esportes mais difíceis que se pode imaginar, e os lutadores sofrem regularmente com dor, contusões e outros traumas na cabeça, ligamentos rompidos e muita inflamação.

Mais importante ainda, um dos segredos mais bem guardados do MMA é que a maior parte deste dano ocorre não durante uma luta, mas em treinos regulares.

Isso tudo não apenas fere o corpo e evita que os lutadores se recuperem completamente, mas também dificulta o sono. Como consequência, os lutadores têm dificuldade em se apresentar 100% no octógono ou em sua vida fora dele.

O CDB lida com todas essas questões, melhorando a recuperação entre os treinos e auxiliando no sono.

Vamos detalhar melhor os benefícios específicos do CBD e como eles podem ajudar os lutadores de MMA.

Os Benefícios do CBD para Atletas

1. Recuperação Muscular

Independentemente da frequência com que você se exercita, é preciso dar um tempo para que seus músculos se recuperem entre os treinos para evitar lesões.

Quando se trata de atletas profissionais de MMA, quanto mais tempo eles se dedicam aos treinos, mais bem preparados eles ficam para a luta.

Na verdade, esse é o principal motivo que leva muitos lutadores a usar substâncias proibidas – elas permitem que eles treinem por mais tempo e se recuperem mais rapidamente.

Desse modo, o auxílio na recuperação muscular é uma das razões mais comuns pelas quais os atletas procuram o CBD.

Então, como isso ajuda?

Toda vez que nos exercitamos, causamos rupturas microscópicas nas fibras que compõem o tecido muscular. A resposta do corpo a esse dano é desencadear respostas inflamatórias na área – o que causa dor por alguns dias após o treino.

No curto prazo, essa inflamação é uma coisa boa. Ela ajuda a levar sangue para a área, juntamente com os nutrientes e oxigênio necessários para reparar o dano. No entanto, em muitos casos, o processo inflamatório dura muito tempo, diminuindo a recuperação e mantendo os atletas afastados dos treinos.

Nos piores casos, a inflamação pode levar a condições crônicas de saúde. Um exemplo é o do ex-campeão do UFC, Tyrone Woodley, que ganhou as manchetes em 2019 quando disse que sofria de artrite crônica aos 37 anos.

É aqui que entra o CBD.

O CBD tem poderosos efeitos anti-inflamatórios – que aceleram o processo de recuperação, fazendo com que a inflamação não dure mais do que o necessário. Assim, você pode voltar ao treino o mais rápido possível.

Além dos efeitos anti-inflamatórios, o CBD é um antiespasmódico potente – isso quer dizer que ele acalma a hiperatividade nas fibras musculares que causam tremores e espasmos musculares pós-treino.

2. Promoção do Sono

Todo lutador profissional sabe da importância de uma boa noite de sono. Na verdade, dormir bem é o que há de mais importante para a recuperação e a performance geral de qualquer pessoa, seja ela atleta de MMA ou não.

Ter um sono de qualidade é um problema comum para os lutadores. Eles ficam acordados não só por causa da dor, mas também do estresse e da pressão que sofrem devido à natureza do esporte, que inclui questões como a perda de peso.

Estudos mostraram que distúrbios do sono são comuns em pessoas que sofreram lesões na cabeça no passado – o que é algo regular na vida de qualquer lutador profissional.

O bom é que o CBD é um excelente auxílio natural para dormir. O CBD pode promover o sono indiretamente, reduzindo os pensamentos ansiosos – uma das principais causas de incapacidade de pegar no sono e se manter dormindo.

Mais notavelmente, o CBD tem demonstrado auxiliar um neurotransmissor no cérebro conhecido como GABA, que diminui a atividade dos neurônios e promove o relaxamento.

Este é um dos principais mecanismos através dos quais o CBD reduz a ansiedade e nos ajuda a sentir-nos relaxados e calmos.

3. Controle da Dor

As lesões acontecem e, embora os atletas façam muitas coisas para impedir que elas ocorram, elas nunca podem ser completamente evitadas.

O tratamento convencional para a dor é feito com analgésicos opioides, que podem não apenas causar dependência, mas também trazer uma longa lista de efeitos colaterais indesejáveis.

O CBD, por outro lado, tem muito poucos efeitos colaterais – e não é viciante. Os efeitos colaterais mais comuns experimentados por quem usa CBD são sonolência e boca seca – ambos são relativamente pequenos e desaparecem assim que os efeitos do CBD passa.

Este não é o caso dos analgésicos opiáceos. Uma vez criado o vício, podem ser necessárias semanas para reverter os efeitos. E algumas pessoas relatam distúrbios digestivos que permanecem por vários meses depois da interrupção do tratamento – o que não é ideal para alguém que se apresenta na frente de milhões de fãs ao redor do mundo.

O CBD é um poderoso analgésico e age de duas formas principais:

  • Impede que os sinais de dor cheguem o cérebro – o CBD ativa uma série de receptores no cérebro e na medula espinhal (incluindo, até certo ponto, os receptores de opioides) que trabalham para atenuar o sinal de dor antes que ele atinja o cérebro.
  • Reduz a inflamação – como mencionado anteriormente, o CBD é um poderoso anti-inflamatório. Uma das principais facetas da resposta inflamatória é a dor. Ao reduzir a inflamação no local da lesão, é possível reduzir de forma efetiva o número de sinais de dor enviados ao cérebro. É assim que drogas como a aspirina agem para reduzir a dor.

4. Proteção Contra Danos Neurológicos

O dano neurológico é um problema sério para os lutadores profissionais de MMA. Afinal, levar golpes repetidos na cabeça – muitos dos quais causam a perda de consciência – pode resultar em danos neurológicos de curto e longo prazo.

Basta olhar para os ferimentos que Nate Diaz sofreu em sua segunda luta contra Conor McGregor. Os cortes e arranhões são superficiais, mas é mais do que provável que seu cérebro também tenha sido seriamente lesionado.

O termo médico para isso é traumatismo cranioencefálico (TCE) – uma condição que o CBD tem demonstrado potencial de melhorar e de proteger contra. Na verdade, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA até possui uma patente sobre o CBD como agente neuroprotetor.

Então, como isso funciona?

Há muita coisa acontecendo aqui, que abordaremos em maior profundidade em nosso artigo sobre CBD para traumatismo cranioencefálico.

A conclusão é que o CBD oferece benefícios ao TCE por meio de seus efeitos anti-inflamatórios (mais uma vez), evita a morte celular induzida pelo glutamato e resiste a muitos dos efeitos colaterais que acompanham as lesões no cérebro, como depressão e ansiedade.

O Que É o Sistema Endocanabinoide?

Todos os mamíferos têm o chamado sistema endocanabinoide. Este sistema, que usa canabinoides produzidos dentro e fora do corpo humano, trabalha para manter um estado saudável de equilíbrio conhecido com homeostase.

Como parte desse equilíbrio, o sistema endocanabinoide ajuda o corpo a se recuperar de todos os tipos de lesões e danos.

Os lutadores de MMA lidam com abusos regulares em seus corpos – tanto nos treinos quanto durante as lutas.

O CBD e outros canabinoides auxiliam o sistema endocanabinoide, ajudando a devolver o corpo a um estado normal de equilíbrio após um treino ou luta de MMA.

O CBD também tem outros benefícios fora desse sistema – que abordaremos mais detalhadamente abaixo.

Como os Lutadores de MMA Estão Usando o CBD?

Agora que nós explicamos POR QUE os atletas profissionais estão usando suplementos de CBD, vamos falar COMO eles estão usando.

Os produtos de CBD estão disponíveis em todos os formatos possíveis. Sabonetes, cremes de uso tópico, hidratantes labiais, óleos, cápsulas, comprimidos, supositórios (sim, isso mesmo) e vaporizadores de óleo. Você pode até comprar chás e cafés com infusão de CBD.

Apesar da diversidade de produtos disponíveis, nem todos serão a melhor escolha para cada situação. Os principais fatores limitantes aqui são a dosagem e a forma de administração.

Há uma grande diferença entre usar o CBD como um suplemento geral de saúde e o uso terapêutico.

Bombas de banho que contém 100 mg ou mais de CBD certamente oferecerão alguns benefícios relaxantes, mas não ajudarão no tratamento de lesões sérias nos músculos ou ligamentos, pois não podem penetrar fundo o suficiente no corpo. Para isso, você precisará de uma forma de CBD com melhor absorção, como o óleo CBD ou a vaporização de e-líquido.

Também é importante levar em conta o problema que você está tratando e usar a forma de CBD mais adequado para ele. Os tópicos, por exemplo, podem funcionar bem para a dor localizada no joelho, mas se você quiser tratar a inflamação geral do corpo devido ao treino, você precisará de uma forma que entre na corrente sanguínea e atinja todo o corpo.

Você vê onde isso está levando?

CBD Interno vs CBD Tópico

O CBD pode ser usado de forma tópica na superfície da pele ou internamente por ingestão oral ou inalação.

Você deve estar ciente de que existem pontos positivos e negativos para cada uma delas.

A. CBD Tópico

A vantagem de se usar o CBD tópico é que ele fornece o CBD diretamente para a área afetada se a fonte do problema estiver na pele ou nos músculos e ligamentos diretamente abaixo dela.

A pele e os tecidos subjacentes estão cheios de receptores canabinoides que são ativados pelo CBD e outros ingredientes no extrato de cânhamo.

No entanto, o CBD tópico tem uma grande desvantagem – nada ou praticamente nada do CBD consegue chegar à corrente sanguínea e ser distribuído por todo o corpo.

Por esse motivo, você não encontrará muito benefício em usar o CBD tópico para o sono, estresse, ansiedade, depressão ou inflamação e dor no corpo. Para esses casos, é muito melhor usar o CBD internamente.

B. CBD Interno

É chamado de uso interno do CBD qualquer coisa que você ingere ou inala. Uma vez no corpo, o CBD pode tomar uma de três vias principais. A mais popular é a sublingual, na qual o CBD vai direto para a corrente sanguínea através dos capilares sob a língua.

Outra via comum é os pulmões, onde o CBD também é absorvido rapidamente.  Finalmente, se você ingerir CBD, ele passará pelo trato digestivo e pelo fígado, para depois entrar no sangue e ser distribuído pelo corpo.

O problema com essa forma de administração é que é difícil delimitar uma área de atuação específica como acontece com o uso tópico. No entanto, ela é excelente para lidar com problemas internos ou que afetam todo o corpo, como inflamação, traumatismo cerebral e dores de cabeça, náusea, ansiedade e dor.

Usando Ingredientes Adicionais para Aumentar os Efeitos do CBD

Outra coisa que deve ser levada em conta ao se usar o CBD são os outros ingredientes incluídos na fórmula.

O CBD não é o único suplemento que pode acelerar a cicatrização, reduzir a inflamação, promover o sono ou ajudar nos danos cerebrais. Na verdade, ele funciona ainda melhor quando misturado a outros suplementos que ajudam no tratamento de um problema específico.

Incluir, por exemplo, a melatonina em uma cápsula CBD destinada a melhorar o sono terá um efeito muito melhor que o CBD sozinho. Da mesma forma, uma fórmula de CBD com compostos anti-inflamatórios, como a curcumina ou a boswellia, será mais eficaz no alívio da dor do que o CBD isolado.

Aqui está um gráfico simples para esclarecer isso:
Motivos para usar o CBD Que tipo de CBD devo usar Faixa de dosagem sugerida * Outros ingredientes para melhorar os efeitos do CBD
Recuperação Muscular Combinação de CBD tópico e interno (como vaporizadores de e-líquido, óleos e cremes) Força média a alta Boswellia, proteína, casca de salgueiro-branco, açafrão, mentol
Ajuda para dormir CBD Interno Força média a alta Melatonina, kava, valeriana, maracujá, triptofano, GABA, melissa
Dor Combinação de CBD Interno e CBD Tópico no Local do Lesão Força média a alta Cúrcuma, gengibre, pimenta-caiena, casca de salgueiro-branco, boswellia, mentol
Lesões Cerebrais CBD Interno Força alta Maracujá, tirosina, alfa-GPC, pterostilbeno, resveratrol, fosfatidilcolina

* Consulte o nosso guia de dosagem de CBD para determinar, com base no peso, a quantos miligramas de CBD essas forças de CBD equivalem.

Considerações Finais: Usando o CBD para a Recuperação no MMA

Nos últimos anos, o CBD se sentiu em casa no mundo do MMA. À medida que mais lutadores se tornam defensores do composto derivado do cânhamo, podemos esperar que esse suplemento vire um marco no mundo profissional de combate.

Lutadores como Nate Diaz, Bas Rutten e muitos outros estão defendendo o suplemento por conta de seus efeitos benéficos em alguns dos principais problemas que os lutadores enfrentam regularmente – inflamação, dor, lesões e estresse e ansiedade em geral.

O CBD ajuda os lutadores a se recuperarem depois de um treino extenuante ou luta, protege contra traumas e danos cerebrais, facilita o sono e ajuda a reduzir a dor.

Com tantos lutadores embarcando na onda do CBD, usando-o na forma de vaporizadores, cápsulas ou tópicos, e tantas marcas de CBD dispostas a patrocinar lutadores e organizações de MMA como Bellator ou UFC, a expectativa é de que o CBD seja cada vez mais algo comum no mundo do MMA.

Mais Artigos

Mais Artigos