Baseado em evidências

Como Usar o CBD na Cozinha

Aprenda a adicionar canabidiol (CBD) aos seus alimentos e diversas receitas para aproveitar os benefícios deste suplemento curativo.

Artigo escrito por
Jodi Allen , postado a 2 semanas atrás

  • Tabela de Conteúdo

O CBD é um composto não psicoativo presente na planta de cannabis, que tem sido amplamente estudado por seus efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios e neuroprotetores.

Com o aumento da popularidade de novos produtos de CBD, você poderá começar a vê-lo adicionado a vários alimentos e bebidas, como café, chocolates, brigadeiros e doces.

Um ensaio clínico recente de primeira fase descobriu que quando o CBD é ingerido com uma refeição rica em gordura, a sua biodisponibilidade aumenta em cerca de quatro ou cinco vezes [1].

Como nutricionista clínica, acho essa notícia muito animadora, porque significa que a taxa de absorção de CBD nos tecidos-alvo aumenta consideravelmente quando ingerida com alimentos.

A dúvida é: “como posso incorporar o CBD aos meus preparos?”

Vamos dar uma olhada no CBD em mais detalhes e como ele pode ser adicionado à sua dieta diária para tirar proveito de seus muitos benefícios.

Antes de Mais Nada, o Que É o CBD?

A planta Cannabis sativa contém mais de 80 substâncias químicas biologicamente ativas chamadas canabinoides.

Os dois canabinoides mais estudados são o tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD), sendo que os dois interagem com o sistema endocanabinoide (SEC) do próprio corpo.

Os endocanabinoides são naturalmente formados dentro do corpo humano e seus receptores são encontrados em muitos órgãos, regulando processos biológicos como o sono, apetite, humor, memória e função imunológica.

O CBD é o principal canabinoide não-psicoativo e é considerado seguro em doses altas. Ele não possui os efeitos colaterais psicológicos e intoxicantes do THC.

O SEC desempenha um importante papel na manutenção da homeostase. Seu trabalho é, basicamente, monitorar de forma contínua as condições internas do corpo, mantendo-o em um estado de equilíbrio.

Este sistema é composto de receptores conhecidos como CB1 e CB2 – encontrados em todo o corpo humano – nos órgãos, cérebro, tecido conectivo, glândulas e células do sistema imunológico.

O CBD é extraído da planta de cannabis, mas também pode ser produzido sinteticamente. Ele é usado principalmente para tratar condições como convulsões epilépticas, dores, ansiedade, depressão, insônia e os efeitos colaterais debilitantes do tratamento de câncer.

Cozinhando com o CBD

Usar o CBD na culinária é uma das maneiras mais fáceis de introduzi-lo em sua rotina diária.

Veja como começar:

1. Adicione o CBD a Óleos e Gorduras

O CBD é lipossolúvel, o que significa que é fácil adicioná-lo à maioria das receitas quando combinado a gorduras saudáveis ​​- como azeite, óleo de coco, manteiga de coco, orgânica ou ghee.

DICA: adicione o óleo de CBD ao seu óleo de cozinha favorito – como azeite de oliva ou óleo de coco – e coloque em suas refeições. Fica especialmente bom em saladas.

Bata, mexa, agite e misture!

Adicionando alho ou pimenta você terá um efeito picante. Apenas certifique-se de agitar bem antes de usar, para que o óleo de CBD seja distribuído uniformemente.

2. Misture o CBD em seus Pratos Favoritos

Você pode adicionar o CBD a praticamente qualquer refeição – mesmo que não seja rico em gorduras.

Qualquer prato que não tenha alto teor de gordura exigirá mais agitação para que o óleo de CDB seja distribuído de maneira mais uniforme.

Aqui estão alguns exemplos de como você pode colocar um pouco de CBD em sua dieta:

  1. Ovos mexidos
  2. Molhos para saladas
  3. Molhos para massas
  4. Marinadas
  5. Guacamole
  6. Pizza
  7. Purê de batatas
  8. Sopas

Receita de molho com infusão de CBD

Vinagrete Balsâmico

Apesar de essa receita ser ótima como um simples molho de salada, ela é igualmente deliciosa como marinada de carne ou para regar legumes cozidos no vapor.

Ingredientes

  • ¾ xícara de azeite de oliva extravirgem
  • ¾ xícara de vinagre balsâmico
  • 1 dente de alho amassado
  • ½ colher de chá de orégano
  • 2 colheres de chá de mostarda de Dijon
  • Sal e pimenta a gosto

Modo de Fazer

Em um pote de vidro ou outro recipiente que tenha uma tampa apertada, coloque todos os ingredientes e agite até que eles estejam bem misturados. E pronto!

3. Adicionando CBD aos Doces

Você também pode usar o CBD na confeitaria e panificação.

Aqui estão alguns dos doces mais comuns em que as pessoas estão adicionando CBD:

  • Chocolates
  • Bolos
  • Brigadeiros
  • Cookies
  • Balas
  • Barras de proteína

Receita de “bolinhas delícia” com CBD

Ingredientes

  • 2 xícaras de amêndoas
  • 1/4 xícara de semente de girassol e abóbora misturadas
  • 16 de tâmaras sem caroço
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha natural
  • 2 colheres de sopa de semente de chia
  • 1 colher de sopa de óleo de coco
  • 30 mg de óleo de CBD

Modo de Fazer

Processe as nozes e o cacau em pó em um liquidificador de alta velocidade ou processador de alimentos até que forme uma farofa. Adicione a baunilha e as tâmaras e use a função pulsar para misturar.

Molde a massa em formato redondo e passe no coco, cacau, nozes quebradas ou goji berries… as opções são ilimitadas!

4. Adicione CBD às suas vitaminas ou bebidas matinais

Por que não começar o dia com uma simples vitamina no café da manhã? Se você colocar o óleo de CBD, uma colher de sopa de óleo de coco, abacate, iogurte ou leite de coco e algumas frutas frescas, você ganhará um grande impulso anti-inflamatório no seu dia.

Receita de Vitamina com CBD

Ingredientes

  • 1 xícara de leite de amêndoas ou de coco
  • 1 banana congelada
  • ½ xícara de mirtilos
  • 1 colher de sopa de óleo de coco
  • 1 colher de sopa de manteiga de amêndoa
  • 30 mg de óleo de CBD

Modo de Fazer

Misture todos os ingredientes em um liquidificador de alta velocidade por 30 segundos.

Receita de Leite de Cúrcuma

Ingredientes

  • 1 xícara de leite de amêndoas ou de coco
  • ½ colher de chá de açafrão orgânico em pó ou ralado fresco
  • Pitada de canela em pó orgânica
  • Pitada de pimenta preta
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha natural,
  • 1 colher de chá de óleo de coco
  • 1 colher de chá de mel (opcional)
  • 30 mg de óleo de CBD

Modo de Fazer

  1. Bata todos os ingredientes em um liquidificador (isso deixa a textura agradável e espumosa).
  2. Despeje em uma panela em fogo baixo, mexa delicadamente e leve para ferver.
  3. Deixe esfriar um pouco antes de servir.
  4. Caso queira, bata todos os ingredientes direto na panela em fogo baixo, delicadamente levando à fervura.

Certifique-se de ler as instruções no rótulo do seu produto de CBD, considerando a dosagem para cada porção individual.

Dicas Para Usar CBD nos Alimentos

Adicionar o CBD a suas refeições é simples, mas há alguns pontos críticos a serem lembrados se você quiser tirar o máximo proveito do CDB.

1. Observe a Temperatura

Não coloque o CBD diretamente no calor.

Os canabinoides são sensíveis à luz e ao calor. Então, é importante ter atenção e cozinhar apenas em fogo baixo. Embora o aquecimento do óleo de CBD aumente sua eficácia, aquecê-lo a temperaturas muito altas (acima de 365 graus Fahrenheit ou 185 graus Celsius) resulta na perda de terpenos valiosos, que são compostos orgânicos diversos que trabalham em conjunto com o CBD para aumentar seus efeitos terapêuticos.

O excesso de calor também pode fazer com que o próprio CBD comece a se decompor em compostos menores e menos potentes.

2. Atente-se à Dose

Se você é um usuário de primeira viagem do CBD, é essencial começar com uma dose baixa em suas receitas até saber como o seu corpo responde a ela.

Talvez você possa começar a cozinhar em quantidades menores, usando medidas conservadoras de CBD até descobrir o que funciona para você. Isso também evitará o desperdício de seu óleo de CBD. Você também pode sempre aumentar a quantidade que adiciona ao longo do tempo à medida que tenta encontrar sua dose ideal.

Conforme você se acostumar a usar o CBD em suas receitas, você terá uma ideia do que funciona para você e de sua preferência de gosto.

A melhor opção é usar óleos de CBD de boa qualidade inodoros e sem sabor, já que óleos inferiores podem conter aditivos artificiais ou baixo teor de canabidiol.

Sempre considere a potência do produto que você está usando antes de adicioná-lo à sua comida. A potência de uma colher de chá de um óleo de baixa potência (10 mg/ml) será muito diferente de uma colher de chá de um óleo de alta potência (33,3 mg/ml).

Logo abaixo temos um gráfico que descreve as faixas de dosagem recomendadas, dependendo da força da dose que você está procurando. As próximas colunas mostram como essa dose pode mudar dependendo da potência do óleo que você está usando.

Por exemplo, uma dose de alta força exigirá 15 ml de um óleo de baixa potência, mas apenas 5 ml de um óleo de alta potência.

Doses ideais por porção de CBD

Força da DoseFaixa de dosagem300 mg de óleo (Frasco de 30 ml)600 mg de óleo (Frasco de 30 ml)1000 mg de óleo (Frasco de 30 ml)
Baixa10 a 30 mg 1 a 3 ml 0,5 a 1,5 ml 0,25 a 1 ml
Média30 a 50 mg 3 a 5 ml 1,5 a 2,5 ml 1 a 1,5 ml
Alta50 a 150 mg 5 a 15 ml 2,5 a 7,5 ml 1,5 a 5 ml

Levando estas doses em conta, você pode determinar quanto CBD você deve adicionar à sua comida. Se você estiver fazendo uma receita maior, como cookies, você pode calcular o número de porções e adicionar CBD suficiente para ser dividido em cada porção.

Por exemplo, se você estiver assando biscoitos para oito pessoas, deve adicionar oito doses de CBD com a força desejada.

3. Armazene seu CBD Corretamente

Como o CBD é sensível à luz, você deve armazená-lo em um local escuro e fresco, para garantir que ele mantenha seu sabor e qualidade e evitar que estrague.

Benefícios do CBD e uma Lista de Alimentos para Torná-lo Ainda Melhor

Adicionar o CBD à sua alimentação é uma excelente maneira de incorporar suas propriedades de cura em sua rotina diária. O CBD tem sido usado há séculos devidos a seus efeitos calmantes e analgésicos, com excelentes benefícios para:

  • Transtornos do sono e insônia
  • Ansiedade e depressão
  • Síndromes dolorosas crônicas
  • Pacientes submetidos a tratamentos oncológicos
  • Melhoria dos sintomas de condições inflamatórias e diabetes tipo 2
  • Redução da pressão arterial elevada

1. CBD para Insônia e Pesadelos

O sono é essencial para manter a saúde física e mental. Por muitos anos, pacientes tem usado o CBD como um sedativo-hipnótico para melhorar a qualidade e a quantidade de sono [2].

Ensaios clínicos demonstram que pessoas com transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) dormem melhor e tem uma redução significativa de flashbacks e pesadelos após o uso do CBD [3].

Certos alimentos podem ajudá-lo a dormir mais rápido e a acordar com menos frequência durante a noite. Experimente o CBD com alimentos que contenham nutrientes como o triptofano, melatonina e serotonina, que ajudam a promover uma boa noite de sono.

Alimentos que são úteis para insônia

  • Peru
  • Amêndoas e outras nozes
  • Leite e queijo cottage
  • Abacate
  • Kiwi

2. CBD para Ansiedade e Depressão

O simples ato de tomar o CBD com sua comida favorita uma hora após um evento estressante pode ter efeitos calmantes e de longa duração, reduzindo qualquer aumento na frequência cardíaca e pressão arterial, e melhorando a resiliência geral ao estresse [4].

Em um grande estudo de caso recente, pesquisadores descobriram que o CBD reduziu rapidamente os níveis de ansiedade em pacientes e continuou a fornecer alívio com mínimos efeitos colaterais [5]. O estudo utilizou apenas pequenas doses entre 25 e 175 mg/dia, que são acréscimos facilmente adaptáveis à sua rotina diária e dieta.

Alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3 e antioxidantes podem ajudar a aliviar os sintomas.

Alimentos que aliviam a ansiedade e a depressão

  • Peixes gordos: salmão, cavala, sardinha e truta
  • Castanhas do Pará e amêndoas
  • Ovos
  • Sementes de abóbora
  • Mirtilos
  • Aspargos
  • Alimentos probióticos – iogurte, chucrute, kombucha e missô

3. CBD para Dor e Inflamação

Os canabinoides são potentes agentes anti-inflamatórios e imunossupressores [6]. O CBD tem sido usado há muito tempo como analgésico natural no tratamento de dores crônicas e inflamações, oferecendo uma alternativa aos analgésicos. Alternativa essa que não causa dependência e não tem os efeitos colaterais negativos dos medicamentos convencionais.

Muitos pacientes relataram a substituição de seus analgésicos prescritos pelo CBD, com evidências de que o seu uso pode ajudar as pessoas a se livrarem de opiáceos e opioides, particularmente no tratamento de cefaleia, distúrbios mentais, insônia, artrite e fibromialgia [6].

Uma das ferramentas mais poderosas para combater inflamações vem da comida. Uma dieta anti-inflamatória baseada em gorduras saudáveis, como azeite de oliva, frutas, como as frutas vermelhas, vegetais de folhas verdes e peixes oleosos, pode ajudar a combater inflamações e dores nas articulações.

Alimentos que ajudam a aliviar dores e inflamações

  • Peixes gordurosos: salmão, cavala, sardinha e truta
  • Amêndoas e nozes
  • Azeite de oliva
  • Tomates
  • Vegetais de folhas verdes
  • Frutas vermelhas: morangos e mirtilos

4. CBD para Efeitos Colaterais do Tratamento de Câncer

O CBD pode ajudar a aliviar a dor em pacientes que têm câncer em estágio avançado, no qual os opioides não se mostraram eficazes [7]. Estudos mostraram que o CBD oferece alívio à dor neuropática, um efeito colateral comum causado pelo tratamento com drogas quimioterápicas [8].

O CBD tem uma longa história de uso no tratamento para aliviar náuseas e vômitos relacionados ao câncer e aumentar o apetite.

Pacientes com câncer frequentemente adicionam o CBD a salgadinhos e refeições para ajudar a aliviar os efeitos colaterais debilitantes do tratamento de câncer. Como já falamos anteriormente, o CBD pode ser adicionado a muitos alimentos diferentes.

Maneiras comuns adicionar CBD à comida para pacientes de câncer:

  • Brigadeiros e biscoitos
  • Balas
  • Doces
  • Chocolate
  • Sopa
  • Infundido em óleo para cozinhar
  • Adicionado à água, suco, chá ou vitaminas

O Óleo de CBD é Seguro?

Você não terá uma overdose ao adicionar CBD à sua comida.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que, em seu estado puro, o CBD não causa danos ou tem o potencial de dependência, mesmo em doses altas [9].

Os efeitos colaterais geralmente são leves, mas podem incluir diarreia, náusea, boca seca, fadiga e dores de cabeça.

Como todos nós processamos o CBD de maneira diferente, sua dosagem irá variar.

Seja usando como suplemento ou na comida, recomendamos começar com uma dose pequena, como 25 mg por dia, e observar como você reage. Você pode ir aumentando gradualmente de 5 a 10 mg por dia.

Estudos recentes analisaram doses altas de 750 mg ou 1500 mg duas vezes ao dia. Se consistentemente ingeridas com alimentos, essas doses altas podem maximizar os resultados do tratamento em uma série de condições [1].

No entanto, você não precisa tomar doses altas para se beneficiar dos efeitos do CBD.

É claro que, se você pretende adicionar o CBD à sua comida, você precisa garantir que está usando um produto com boas referências e de alta qualidade.

Considerações Finais: Cozinhando com o CBD

O CBD já demonstrou ter propriedades poderosas no alívio da insônia, ansiedade, depressão, dor e inflamação, além de melhorar os muitos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o tratamento de câncer.

À medida que você se torna mais familiarizado com o uso do óleo de CBD, você pode incorporar cada vez mais esse poderoso suplemento natural a muitas de suas receitas saudáveis ​​favoritas.

O mais importante de tudo: divirta-se e experimente em suas refeições!

Compartilhe suas receitas com CBD abaixo!

Referências

  1. Taylor, L., Gidal, B., Blakey, G., Tayo, B., & Morrison, G. (2018). A Phase I, Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled, Single Ascending Dose, Multiple Dose, and Food Effect Trial of the Safety, Tolerability and Pharmacokinetics of Highly Purified Cannabidiol in Healthy Subjects. CNS Drugs, 32(11), 1053–1067. https://doi.org/10.1007/s40263-018-0578-5
  2. Russo, E. B., Guy, G. W., & Robson, P. J. (2007, August 1). Cannabis, pain, and sleep: Lessons from therapeutic clinical trials of sativexρ, a cannabis-based medicine. Chemistry and Biodiversity. Wiley-Blackwell. https://doi.org/10.1002/cbdv.200790150
  3. Jetly, R., Heber, A., Fraser, G., & Boisvert, D. (2015). The efficacy of nabilone, a synthetic cannabinoid, in the treatment of PTSD-associated nightmares: A preliminary randomized, double-blind, placebo-controlled cross-over design study. Psychoneuroendocrinology, 51, 585–588. https://doi.org/10.1016/j.psyneuen.2014.11.002
  4. Blessing, E. M., Steenkamp, M. M., Manzanares, J., & Marmar, C. R. (2015, October). Cannabidiol as a Potential Treatment for Anxiety Disorders. Neurotherapeutics. Springer. https://doi.org/10.1007/s13311-015-0387-1
  5. Shannon, S., Lewis, N., Lee, H., & Hughes, S. (2019). Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series. The Permanente journal, 23, 18–041. doi:10.7812/TPP/18-041
  6. Baron, E. P., Lucas, P., Eades, J., & Hogue, O. (2018). Patterns of medicinal cannabis use, strain analysis, and substitution effect among patients with migraine, headache, arthritis, and chronic pain in a medicinal cannabis cohort. Journal of Headache and Pain, 19(1), 37. https://doi.org/10.1186/s10194-018-0862-2
  7. Johnson, J. R., Burnell-Nugent, M., Lossignol, D., Ganae-Motan, E. D., Potts, R., & Fallon, M. T. (2010). Multicenter, Double-Blind, Randomized, Placebo-Controlled, Parallel-Group Study of the Efficacy, Safety, and Tolerability of THC:CBD Extract and THC Extract in Patients with Intractable Cancer-Related Pain. Journal of Pain and Symptom Management, 39(2), 167–179. https://doi.org/10.1016/j.jpainsymman.2009.06.008
  8. Casey, S., & Vaughan, C. (2018). Plant-Based Cannabinoids for the Treatment of Chronic Neuropathic Pain. Medicines, 5(3), 67. https://doi.org/10.3390/medicines5030067
  9. World Health Organization. (2017). Cannabidiol (compound of cannabis). WHO. Retrieved from http://www.who.int/features/qa/cannabidiol/en/